Curiosidades, Notícias, Dicas, Códigos

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

On 10:44 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*
 

A Walt Disney Company está próxima de fechar a aquisição da Lucasfilm, o que incluirá a franquia Star Wars. Faltam detalhes formais, mas o negócio já está fechado entre as partes.

A compra do estúdio de George Lucas deve custar US$ 4,05 bilhões aos cofres da casa de Mickey Mouse. O primeiro anúncio feito é a produção de Star Wars Episódio 7, com previsão de lançamento para 2015.

Com a aquisição, a Disney poderá explorar a marca Star Wars, muito presente em diversas formas de mídia - seja pelos filmes das duas trilogias ou para outros produtos licenciados, incluindo bonecos e games.

George Lucas explicou o motivo da venda. "Pelos últimos 35 anos, um dos meus maiores prazeres foi ver Star Wars passar de geração para geração. Agora é a hora de eu passar Star Wars para uma nova geração de diretores."


FONTE: olhardigital.uol.com.br
*/

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

On 11:22 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*
 
Sabe aquele velho ditado "olhe antes de pular"? Vamos dar a ele um toque moderno: olhe antes de clicar.

Está vendo aquele banner na imagem acima? É do popular site de download “Giveaway of the Day”. À esquerda, há uma descrição do brinde do dia. À direita, um grande botão “Download” tentador. Obviamente é ali que você clica para obter o software, certo?


Errado. Isso é realmente um anúncio de algo chamado “Download Manager”, que na verdade é realmente uma coleção de lixo que você não quer: barras de ferramentas, adware, e assim por diante. Mas muitos usuários desavisados irão longe, a ponto de instalar tudo isso antes de perceber que não é o programa que eles queriam - muito pelo contrário.


Esta é uma tática cada vez mais comum entre anunciantes e até mesmo distribuidores de spyware: anúncios que se mascaram como botões de download. Quando você está procurando por um software em uma página de download, o olho vai naturalmente para o botão grande e colorido que diz claramente "Download" - e o ponteiro do mouse instintivamente segue.


Mas isso pode levar a grandes problemas: spyware, vírus e sistema entupido de lixo. Como eu disse anteriormente, olhe antes de clicar. Aqui estão três maneiras para lhe ajudar a se proteger de botões falsos de download:



  1. Não clique na primeira opção “download” que vir pela frente. Você provavelmente precisará rolar um pouco a página para encontrar o caminho certo, que pode ser um simples link em vez de um botão grande e aparecido. Muitas páginas de download são cheias de anúncios e outras distrações projetadas para levá-lo a clicar na coisa errada. Olhe direito e tome cuidado.

  2.  Ainda não tem certeza? Passe o mouse sobre o botão ou link (mas não clique!) e depois olhe na parte inferior de seu navegador: você deverá ver uma pequena caixa contendo a URL associada a esse item. Se o domínio corresponde ao site que você está, provavelmente é o certo. Se for longo e de aparência estranha, ou contém palavras reveladoras como "adservices," provavelmente é falso.

  3. Seja fiel aos sites de download confiáveis. Ainda melhor: sempre que possível, faça download do software diretamente do site do desenvolvedor. Você estará muito menos propenso a correr riscos com anúncios falsos.
FONTE: idgnow.uol.com.br
*/

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

On 3:13 PM by Fabrício in , ,    No comments
/*

Você mantém seus dados atualizados? Se pretende não perder uma ótima chance, é hora de ajustar a sua imagem

O LinkedIn é uma valiosa rede social para quem procura trabalho,  mas também é utilizado por recrutadores para encontrar o candidato com o mix perfeito de habilidades.  Um perfil correto no LinkedIn pode aumentar a visibilidade, melhorar a presença na Web e fortalecer sua marca global profissional. Considere-o como seu currículo online, que contém todas as informações profissionais com um toque de personalidade.

Usar o LinkedIn estrategicamente pode ajudá-lo a ter vantagem sobre seus concorrentes. Mas por onde começar? CIO.com criou a lista [a seguir] de dicas para ajudar a tirar o máximo proveito da sua experiência no LinkedIn.

1. Transmissão de atividades temporariamente desativada

Quando você faz uma alteração em seu perfil no LinkedIn, como a adição de experiência de trabalho anterior,  ele transmite essa atividade para a sua rede. Se você não quer que as pessoas vejam que você está atualizando seu perfil, você precisa desligar temporariamente esse recurso. Para começar, clique em Settings no menu abaixo do seu nome no canto direito superior.

No "Perfil", clique em "Turn on /off  para Activity Broadcasts”.  No pop-up que aparece, desmarque a caixa e clique em Salvar.

Nota: não esqueça de voltar a essa definição e verificar  se  a atualização foi realizada com sucesso no seu perfil.

2. Adicionar palavras-chave

Recrutadores e empregadores, por meio do LinkedIn e outros sites de carreira, usam palavras-chave para atingir potenciais contratados. É por isso que as palavras-chave são importantes em todo o seu perfil, mas especialmente em "Especializações" . É por isso que você deve investir algum tempo para escolher suas palavras-chave. Pense sobre os termos que podem ser importantes para os potenciais empregadores. Para aumentar suas chances de ser encontrado por empresas potenciais, alinhe suas palavras-chave com o cargo que você está tentando conquistar.

Existem várias ferramentas que poderão ajudá-lo nessa tarefa. É recomendado você usar mais de uma. Aqui estão algumas “free”: Google AdWords, WordStream Keyword Tool, KeywordEye,  KeywordSpy e SEMRush.

3. Atualize sua foto

Recrutadores e empregadores regularmente usam o LinkedIn para encontrar candidatos e uma imagem profissional define o tom certo. Então, é hora de atualizar essa foto antiga. Encontre a imagem mais profissional que você tem. Uma foto inadequada é um tiro no pé.  Depois de ter escolhido a foto, é hora de fazer o upload para o seu perfil do LinkedIn. Isto pode ser encontrado clicando em Perfil -> Editar Perfil e depois clicando em "Editar foto" no canto superior esquerdo de sua página.

4. Atualize o seu cargo

Ele está localizado logo abaixo do seu nome, em seu perfil. É a primeira coisa que as pessoas vão ver quando visitam sua página e, como sempre, muitas vezes as primeiras impressões são as mais importantes. Portanto, essa mensagem precisa ser sucinta e clara. Use uma ou no máximo duas de suas principais palavras-chave em seu título.

5. Deixe sua personalidade brilhar

Seu "Resumo do perfil" é o lugar em que você pode mostrar um pouco de personalidade.  É importante a adição de mais dados relevantes, além do breve resumo do currículo, conforme necessário. Seu trabalho aqui é fazer com que os leitores tomem conhecimento  de suas habilidades e os instigue a querer saber mais sobre você. Incluir suas realizações, sua experiência e capacidade tecnológica. Você tem 2 mil caracteres aqui. Use todos eles se necessário e polvilhe palavras-chave, sempre que possível. Há muitas amostras disponíveis com uma simples busca no Google.

6. Construir e conectar-se a  grupos da sua rede

Chegar lá e interagir - é esse o papel fundamental da rede social. Isso não significa que "conectar" com cada pessoa, mirando as pessoas certas é vital para o seu sucesso. Seja seletivo e escolha respeitados colegas, especialistas da indústria, clientes potenciais e as pessoas com quem trabalham e assim por diante.

Envolver-se em um grupo ou dois relevantes para a posição que você gostaria de conquistar é simples e fácil.  O LinkedIn  recomenda alguns. Para pesquisar em sua rede, clique em Grupos e em seguida, diretório de grupos.

Adicionar conteúdo a grupos, quando possível , e contribuir para debates em andamento. Fazer isso não só vai ajudá-lo a aprender mais, como também a entrar em contato com  pessoas que poderiam contratar ou recomendar você .

7. Receba recomendações

Assim como as cartas de recomendação são uma parte importante do processo de contratação, as recomendações são uma característica-chave de seu perfil no LinkedIn. Recomendações de ex-chefes, colegas de trabalho e colegas podem percorrer um longo caminho quando os empregadores estão procurando por meio de perfis. Com demasiada frequência, entre duas pessoas para o mesmo cargo, está em vantagem quem tem as melhores recomendações.

A forma mais comum de obtenção de uma recomendação é recomendar alguém.  Procure apenas pessoas que conhecem bem o seu trabalho. O mesmo vale para a prestação de recomendações.

8. Defina o seu perfil

A menos que você seja uma celebridade ou esteja no programa de proteção a testemunhas, você deve ter seu perfil definido para que o público possa vê-lo. O LinkedIn permite que você restrinja o acesso ao seu perfil. Mas se você está em busca de trabalho, então deverá liberá-lo integralmente. Mas você pode configurá-lo de acordo com a sua vontade e estratégia. Fazer isso é fácil, clique em configurações. Agora clique na aba "Perfil" no link intitulado "Editar seu perfil público." À direita, você vai ver "perfil público" configurações. Clique nas partes que você deseja compartilhar e as configurações são salvas automaticamente.

9. Atualize suas informações de contato

Os empregadores querem encontrar o seu perfil , mas querem que ele esteja atualizado. Se não estiver atualizado, você poderá perder oportunidades. Então, adicione seus endereços de e-mail mais recentes. Certifique-se de que inseriu sua principal conta de e-mail.

Em "Informações Adicionais",  você vai querer adicionar também links para o seu site pessoal, bem como suas redes sociais.

10. URL personalizada

Personalizar a URL é mais atraente e limpo do que uma sequência de letras e números aleatórios. Pode ser construída com seu primeiro e último nome. Para configurar a sua URL, clique em Perfil no menu superior e escolha Editar Perfil.  Em seguida, clique em editar ao lado da URL abaixo da sua imagem. No lado direito da página, sob suas configurações de perfil público, é onde a sua URL atual é listada. Clique em editar para personalizá-la.

11. Adicionar sites

O LinkedIn tem um pequeno logo vinculado ao seu perfil. Você pode usá-lo em sua assinatura de e-mail, site, sites de redes sociais ou outros perfis online. Isso cria backlinks para sua página de perfil, o que melhora a sua visualização e ranking.

É necessário pegar o código e para fazer isso, clique em Perfil e depois em Editar Perfil. Agora clique em Editar no mesmo lugar que você fez para ver a URL personalizada. Na coluna do lado direito de navegação, próximo ao fundo, você verá “Badges”, logo abaixo, clicar no link, Criar um distintivo perfil.

12. Incluir dados relevantes em “Experiência”

Recrutadores e empregadores que observam o seu perfil estão interessados, na maior parte das vezes, na sua experiência de trabalho. Por isso, é importante que você atualize essa seção constantemente. Adicionar algumas informações à sua experiência, incluindo mais do que apenas um cargo e datas. Adicionar um parágrafo ou dois para cada uma de suas posições, com as responsabilidades e destacar suas realizações. Especialmente importante aqui são as responsabilidades anteriores, que são relevantes para o trabalho que você está procurando. Coloque-as em destaque ou no topo do parágrafo.

13. Remover informações desnecessárias do histórico de trabalho

Profissionais de tecnologia em geral tiveram vários empregos, mas eles podem não ser relevantes para todos os seus objetivos de carreira atuais.  Coloque por último posições antigas que não podem contribuir para o papel que você está procurando. Não as remova completamente , pois poderia criar uma lacuna em seu histórico de trabalho. Simplesmente limite a colocar o nome da empresa e o cargo.

14. Mostre Educação e Prêmios

A parte da educação do seu perfil é na coluna da esquerda abaixo das Habilidades e Especializações. Esse é o lugar em que você vai adicionar todos os seus cursos e seminários, esboço das honrarias e prêmios.  A seção Prêmios está localizada na coluna da esquerda também, descendo a página sob Educação. Dentro de Informações Adicionais, você verá uma pequena área  Títulos e Prêmios. Clique no link Adicionar + bem próximo a ela e adicionar suas títulos e prêmios. Quando terminar, clique em Salvar alterações.

15. Compartilhe o seu trabalho

Encontre uma maneira de divulgar o seu trabalho nos seus grupos.  Profissionais podem querer adicionar links para seus artigos, desenvolvedores ou gerentes de TI podem querer mostrar  as diferentes formas de trará um problema ou compartilhar links para diferentes ferramentas, informações sobre tecnologias relevantes.

Com o uso de aplicativos do LinkedIn, você pode compartilhar apresentações do PowerPoint, armazenar uma cópia de seu currículo que está disponível para download e muito mais. Eles podem ser localizados na página Applications LinkedIn.

Um perfil forte pode ser um diferencial importante para a conquista de uma oportunidade. O LinkedIn é um dos únicos sites de redes sociais que podem proporcionar  ROI para a carreira, principalmente porque atrai profissionais, por isso não há razão para não passar algum tempo lá para criar um novo perfil ou aprimorar o antigo.

FONTE: idgnow.uol.com.br
*/
On 3:10 PM by Fabrício in ,    No comments

/*

Embora o mundo da tecnologia esteja sempre mudando, uma coisa continua a mesma: muitas pessoas usam senhas terríveis.

O SplashData, um desenvolvedor de software de segurança, divulgou sua lista anual das senhas mais comuns na internet. Mais uma vez, "password" (senha), "123456" e "12345678" são as três mais populares, nesta ordem.

A lista de senhas mais comuns é baseada em depósitos de arquivos de hackers. O SplashData observa que 2012 viu várias violações de segurança de alto perfil, incluindo Yahoo, LinkedIn, eHarmony e Last.fm. A empresa diz que libera sua lista anual para alertar sobre senhas ruins - e, bem provável, para promover seu software de gestão de senha, o SplashID.

Já é um começo
Além das habituais e simplórias "abc123" e "qwerty", a lista inclui a volta de algumas já conhecidas: "macaco", “beisebol”e "sombra". Algumas das novas entradas são mais inesperadas: "Jesus", "ninja", e "mustang" fazem parte do top 25.

Em uma nota mais encorajadora, “password1" ficou em primeiro no top 25 este ano, então talvez as pessoas estejam aprendendo que a combinação de letras e números faz uma senha mais forte. (Agora elas só precisam trabalhar em não escolher a mais óbvia de todas.)

Soluções
Nós provavelmente estamos sendo repetitivos, mas, como escrevi no ano passado, uma senha forte contém letras, números e símbolos. Você pode usar frases curtas separadas por sublinhados caso esteja preocupado em lembrar uma longa sequência.

Além disso, tente não usar a mesma senha sempre, especialmente para contas sensíveis, como bancos e e-mail. Se tudo isso soa muito difícil, sempre há ferramentas de terceiros para ajudar, como o LastPass, 1Password, Roboform, eWallet, SplashID ou KeePass.

Você também pode configurar a autenticação de dois passos. Alguns sites permitem que você faça login por meio do Google ou do Facebook, usando-os como uma espécie de chave mestra, então a autenticação irá adicionar uma camada extra de segurança. 

FONTE: idgnow.uol.com.br
*/
On 3:04 PM by Fabrício in , ,    No comments
/*

Nos últimos dias é provável que você tenha recebido em seu feed de notícias uma mensagem de algum contato sobre uma reportagem no Fantástico, que fala sobre a privacidade do Facebook. Saiba que a mensagem, que pede que "desmarque a opção 'Comentários e opções Curtir' no meu perfil", é apenas mais uma corrente que circula na rede - também conhecida por hoax.

Citar a reportagem do Fantástico é apenas um artifício para dar um teor confiável à mensagem. Há também variações do texto, sem a parte do Fantástico, mas a essência é a mesma: O simples fato de pedir aos amigos que desmarquem a opção "comentários e curtir" no seu perfil não fará com que essas "atividades fiquem restritas aos meus amigos e familiares, e não se tornem domínio público", como afirma a mensagem. Ao desmarcar a opção no perfil do amigo, como solicitado, a única coisa que você conseguirá é deixar de receber esse tipo de atualização desse amigo em seu feed de notícias.

A única coisa que pode garantir a sua privacidade na rede social é o modo como é configurada a privacidade do seu perfil. O usuário pode optar por ter o perfil totalmente bloqueado, inclusive para todas as pessoas da lista de contatos, simplesmente colocando todas as configurações para "somente eu".

Certas informações do perfil - como álbuns de fotos, informações pessoais ou mesmo postagens no mural feitas por você ou por um contato autorizado - também podem ter a visualização limitada para "amigos", ou "amigos de amigos", se assim desejar.

A rede social mostrará - ou não - as informações de acordo com o que você modificar em cada parte do perfil. Então não se preocupe se um amigo seu curtir sua foto se ela estiver limitada a apenas "amigos" - ela só poderá aparecer para pessoas fora da sua rede de contatos se você permitir isso.

Ainda não há como limitar comentários em fotos ou postagens de amigos, se as configurações do seu colega estiver aberta ao público, por exemplo. Mas a vantagem da Linha do Tempo é essa. Caso não se lembre, na versão anterior do Facebook, tudo o que você fazia na rede - inclusive comentários nos murais alheios - ficava registrado no seu mural, para qualquer um ver.

Com a Linha do Tempo, o seu Registro de Atividades só pode ser visto por você e seus comentários em murais alheios só poderão ser visualizados pelo dono do mural ou se algum bisbilhoteiro entrar no perfil do seu amigo e ver a sua publicação. Fora isso, se você não quiser que ninguém veja o que você comenta, é mais fácil mandar uma mensagem privada.

Como configurar privacidade de opções "curtir"

Para que as pessoas não saibam quais páginas você curtir, é possível ocultar essas informações no próprio perfil. Vá para a página inicial, clique na caixinha Opções "curtir" e, quando a página carregar, clique no botão "Editar", no topo direito da tela.

Você também pode modificar as configurações dos seus favoritos na seta ao lado de cada área, como mostra a imagem abaixo:

É possível configurar a exibição para "público", "amigos", "somente eu". Também é possível limitar a exibição para "amigos de amigos" ou para grupos ou pessoas específicas clicando na opção "personalizado".

O mesmo pode ser feito nas outras caixas de favoritos que aparecem na página, como livros, televisão, jogos, e todos os outros "curtir", bem como em álbuns inteiros ou com fotos específicas.

Outras opções como "quem pode publicar na sua linha do tempo", ou "quem pode ver o que outros publicaram na sua linha do tempo", ou fotos e publicações em que você foi marcado também podem ser limitadas. Para tal, clique na engrenagem ao lado de "página inicial", no topo direito da tela. Lá você encontrará a opção "Linha do tempo e marcação".

É comum também vermos fotos de colegas na barra de anúncios (localizada ao lado direito da tela), seguidas por um "Fulano curtiu isso" - caso tenha realmente curtido a página. É possível que sua foto de perfil apareça para outros contatos da mesma forma. Isso também é possível restringir. 

Basta ir em "configurações de conta" na engrenagem no topo da página. Selecionar "Anúncios do Facebook" (no menu do lado esquerdo da tela) e clicar em "Editar configuração de anúncios sociais" em "Anúncios e Amigos". Opte pelo "Ninguém" e pronto.

Lembrando que "somente os amigos confirmados podem ver suas ações ao lado de um anúncio", como o próprio Facebook avisa. Ou seja, somente a lista de contatos poderá ver o que você curtiu acompanhado pelo anúncio.

Há também a opção "Anúncios exibidos por terceiros".  Até o momento, a rede social não permite que as informações do usuário sejam utilizadas por terceiros. Mas, se isso ocorrer no futuro, optando também pelo "Ninguém" nessa área, a sua conta estará protegida também fora da rede.

Vale lembrar que dá para restringir, inclusive, postagens no mural. Antes de publicá-las selecione quem você deseja que as veja e pronto, sua privacidade está garantida - ao menos dentro da rede.

FONTE: idgnow.uol.com.br
*/

terça-feira, 16 de outubro de 2012

On 11:52 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*

Na sexta-feira passada, 12, o Facebook discretamente soltou uma atualização para seus usuários, permitindo que eles coloquem emoticons nos comentários dos posts. Até então, só era possível incluir os desenhos nos bate-papos.

A novidade ainda não funciona nas postagens, somente em comentários. E se o Facebook sequer informou sobre isso, também não disse nada sobre quando será possível escrever diretamente na Linha do Tempo com emoticons.

São mais de 20 desenhos, incluindo desde os tradicionais (coração e caretas diversas) até outros mais curiosos, como um robô, um pinguim e... Chris Putnam (:putnam:), a representação de um engenheiro da rede social.

E então, gostaram da novidade? 

FONTE: olhardigital.uol.com.br 
*/
On 11:36 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

O Ministério da Ciência e Tecnologia divulgou nesta segunda-feira (15/10) que fará um programa de apoio às empresas iniciantes de desenvolvimento de softwares e serviços de TI, segundo a Reuters.
O projeto, chamado de 'Start-Up Brasil', tem como objetivo fortalecer os setores científico, tecnológico e econômico do país.

O texto publicado no Diário Oficial da União ainda não dá detalhes sobre o projeto, mas afirma que o programa quer estimular "por meio do empreendedorismo, a ampliação da base tecnológica, a consolidação de ecossistemas digitais e o surgimento de um ambiente favorável a pesquisa, desenvolvimento e inovação".

O 'Start-Up Brasil' integra o 'Programa TI Maior', voltado ao estímulo de desenvolvimento de software no Brasil, lançado pelo governo em agosto. O projeto tem investimento previsto de R$ 500 milhões até 2015, dos quais R$ 40 milhões serão para as empresas iniciantes, segundo informações da Agência Brasil.


FONTE: olhardigital.uol.com.br
*/
On 11:16 AM by Fabrício in , , , , , ,    No comments
/*
 

Uma lista de 5 mitos tecnológicos que o Olhar Digital publicou recentemente não foi suficiente e preparamos mais explicações sobre algumas dúvidas bastante comuns dos fãs de tecnologia. Confira abaixo respostas para algumas questões que confundem a cabeça das pessoas:

Celular causa câncer?
Os efeitos do uso constante de telefones celulares na saúde humana ainda são muito discutidos entre pesquisadores. Há muito tempo existe a lenda de que os celulares podem causar câncer, mas, até hoje, nenhum estudo conseguiu relacionar diretamente o uso dos aparelhos ao surgimento e desenvolvimento da doença.

Um estudo recente do Instituto Nacional de Câncer dos Estados Unidos, publicado em junho de 2012, é mais um que não conseguiu chegar a nenhuma conclusão a respeito da influência dos aparelhos na saúde. “Mais estudos são necessários porque a tecnologia da telefonia móvel e a forma como as pessoas usam telefones celulares estão mudando rapidamente”, conclui o estudo.

Diversos fatores foram apontados pelos pesquisadores como possíveis influências na saúde devido ao uso de celulares. “A quantidade de energia de radiofrequência que um usuário de celular está exposto depende da tecnologia dele, da distância entre a antena e o usuário, o tipo de uso e a distância entre o usuário e as torres de sinal.”

Ou seja, os celulares podem até causar câncer, mas não há nada que relacione o uso deles à doença e há diversas formas de usá-lo que podem contribuir diretamente para o desenvolvimento de um tumor.

O que interfere no sinal do Wi-Fi?
O roteador Wi-Fi é posicionado na sala da casa e, próximo a ele, o sinal é excelente. No entanto, em um quarto no fundo do imóvel ele não pega tão bem e frequentemente quem tenta acessar a rede de lá simplesmente não consegue.

Por que isso acontece? É simples: por ser uma rede sem fio que transmite ondas de rádio, o Wi-Fi pode sofrer interferência de uma série de coisas: desde a parede da casa até mesmo um micro-ondas.

Entre os fatores que interferem nas redes Wi-Fi estão as paredes, portas e o chão da casa, por exemplo. O material usado na construção do imóvel também pode prejudicar o sinal, como tijolos, pedras, concreto, metal, entre outras.

Não é só isso: outros objetos espalhados pela casa também prejudicam o sinal. Celulares com Bluetooth ativado, micro-ondas, telefones sem-fio, babás eletrônicas e outros produtos que também funcionam com ondas também causam uma pequena interferência no Wi-Fi.

A solução ideal para ter o melhor sinal possível é instalar o roteador em um ambiente aberto sem paredes nem nenhum outro tipo de objeto. Parece difícil imaginar isso, e também é bom lembrar que mesmo assim o sinal não será perfeito: ele tem um alcance e, dependendo da distância do roteador, mesmo sem nada que possa interferir, chega uma hora que o sinal começa a ficar mais fraco.

Deixar o carregador conectado prejudica a bateria do notebook?
Dúvidas sobre o uso da bateria são muito comuns. Por muito tempo os produtos usavam baterias de níquel cádmio e, mesmo depois delas serem substituídas pelas de íon de lítio, alguns cuidados que eram recomendados para as baterias antigas continuam sendo considerados para as novas.

Um bom exemplo está na crença de que deixar o notebook ligado na tomada direto, mesmo com a carga cheia, pode prejudicar a bateria. Não é isso o que acontece.

Para começar, as baterias de íon lítio podem ser carregadas repetidamente sem estar com a carga vazia sem que isso prejudique a vida útil delas. E, além disso, notebooks mais recentes contam com sistemas que detectam quando a carga está cheia, desativando o processo de recarga, como explica a Dell em seu site oficial.

Quando o notebook está ligado na tomada, não é a bateria que vai fornecer a energia para ele, e sim a própria tomada - se você tirar a bateria, conseguirá usar o aparelho normalmente.

Portanto, esqueça lendas de que é preciso esperar a carga terminar para carregar o computador, ou que é bom deixar ela descarregar completamente algumas vezes para aumentar a sua vida útil. No caso das baterias de níquel cádmio isso até era verdade, mas com as de íon de lítio isso não acontece.

Uma pilha pode ser recarregada se ficar na geladeira?
Não, a pilha não vai recarregar caso seja colocada na geladeira. Mas é verdade que ela pode, sim, ganhar um tempo de vida "extra" depois de ser resfriada por um tempo.

A carga da pilha é quimicamente gerada e, quando colocada na geladeira, ela se reorganiza e, assim, é possível usar um resto de carga que estava espalhada pela unidade.

Assim, colocar a pilha na geladeira faz com que o resto de carga possa ser usado. Para usar uma pilha por diversas vezes, o único jeito é mesmo comprar uma recarregável.

É possível estragar o HD formatando diversas vezes?
É natural que, com o tempo, o computador fique lento devido ao excesso de dados guardados no HD, por exemplo, e, por isso, muitas vezes é recomendável que o disco rígido seja formatado para voltar a funcionar bem. A partir disso, uma lenda foi criada dizendo que formatar o HD várias vezes pode danificá-lo.

Mas isso não é verdade. A formatação apenas apaga todos os dados guardados no disco rígido, e logo depois ele continua funcionando perfeitamente – e continuará mesmo que seja formatado, por exemplo, uma vez por mês. Portanto, a quantidade de vezes que um HD é formatado não influencia no seu tempo de vida.


FONTE: olhardigital.uol.com.br
*/

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

On 10:43 AM by Fabrício in    No comments
/*

Na quinta-feira da semana passada, dia 4, o Facebook atingiu um patamar colossal ao se tornar uma rede que reúne 1 bilhão de internautas no mundo. Isso significa que uma a cada sete pessoas do planeta possui conta no site, ou seja, um sétimo da população da Terra pode ser considerado cliente de Mark Zuckerberg. É um tremendo status para um serviço que começou há menos de dez anos, afinal, o Facebook conseguiu reunir gostos, hábitos e preferências de toda essa multidão.

"O número é realmente impressionante", declara Liráucio Girardi Jr., doutor em sociologia e professor na Faculdade Cásper Líbero e na Universidade Municipal de São Caetano do Sul. O acadêmico considera o fato "um belo casamento entre engenharia da computação e engenharia social".

Serviços como este mostram como a sociedade continua trabalhando para vencer barreiras de expressão. O advento da comunicação em massa, explica o professor, serviu tanto para derrubar a territorialização da comunicação, quanto para criar filtros, pois passamos a depender de intermediários (partidos, donos de jornais, editores, donos de gravadoras, empresários e diretores canais de televisão e rádio etc.).

"O Facebook (e outros antes dele) amplificou o 'express yourself 2.0'. O custo de se produzir e distribuir/compartilhar informação, fotos, filmes, música, poesia, opinião foi reduzido quase que a zero", comenta Girardi. "Zuckerberg parece ter entendido muito bem o significado disso - ou se apropriou bem dessa ideia."

Luli Radfaher, Ph.D. em comunicação digital e professor na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, acredita que o Facebook ainda vai crescer mais. Muito mais. "Ele está entrando num patamar gigantesco, a caminho de se transformar em algo como Google e Microsoft", disse. "O Facebook é a rede social, as pessoas estão lá para compartilhar, trocar ideias, informações etc., e só ele atende a essas funções plenamente."

Vigia

O Facebook é mesmo um facilitador incontestável no campo comunicacional, prova disso é que a rede forma atualmente 140,3 bilhões de conexões - ou "amizades". Mesmo assim, há outro tema a ser observado no site: ele reúne uma quantidade não revelada de informações, agora sobre 1 bilhão de sujeitos. Isso não é perigoso?

Ambos os especialistas ouvidos pelo Olhar Digital concordam que não há com o que se preocupar em relação à retenção de dados. Para Girardi, o Facebook se vê obrigado a manter uma conduta polida justamente por ser constantemente vigiado. Isso porque a lógica comercial esbarra na lógica da cultura hacker, centrada na informação livre, na descentralização, na desconfiança com relação às autoridades. "A questão é saber até que ponto o Facebook vai conseguir andar no fio da navalha", diz. "Atualmente, ele tem sido forçado a respeitar esses princípios pelos próprios membros da cultura hacker."

Já Radfaher diz que o barulho em torno dos dados chega a ser injustificável, pois o Facebook não é o único com tamanho banco de dados - as operadoras de cartão de crédito, por exemplo, podem saber menos hábitos, mas têm mais poder financeiro sobre cada um de seus clientes. "O problema é outro, porque os dados não são meus há muito tempo; o problema é como eles são usados, pra quem são vendidos e por quê. Eu quero saber o que estão fazendo com minhas informações."

Segundo ele, o ideal seria que os dados fossem todos abertos, ao invés de pertencer a determinados grupos, já que ninguém sabe ao certo o que acontece com o que é publicado na internet.

Educação

Esbarra-se, ainda, noutra questão: as pessoas sabem o que é o Facebook? O professor da USP acha que não, que a maioria dos usuários sabe usá-lo, mas não entende bem o funcionamento dele e o porquê de sua existência. Seria necessário aplicar seriamente a alfabetização digital, que é a compreensão real do que querem dizer as ferramentas.

Por mais que esteja sob vigilância constante - afinal, atente a 1/7 da Terra - o Facebook não passa de um serviço privado, que pertence a acionistas e pode muito bem mudar o que quiser sem perguntar nada a nenhum dos usuários. O Olhar Digital relembrou recentemente alguns dos termos concordados por todos os que resolvem se tornar parte dessa comunidade (veja aqui); são as regras de convivência, que deixam uma coisa bem clara: a rede pode até ser social, mas não é sua.

"A maior parte dos usuários das redes sociais não tem muita noção dos aspectos sociais, culturais, jurídicos ou políticos da rede. Como não tem, também, sobre a maioria dos recursos que usa no seu dia a dia", explica Girardi. "Assim como o Google", complementa Radfaher, "ninguém entende que o Google pertence a alguém, acham que é um serviço público."

Imbatível?

Ainda não se sabe o que acontecerá com o Facebook e até onde vai, só que ele tem lutado para manter os usuários ativos pelo máximo de tempo possível. Isso começou com a adoção da Linha do Tempo, anunciada por Zuckerberg com o propósito de transformar a rede social na "casa" dos internautas. Depois vieram os investimentos maciços em plataformas móveis, pelas quais pode-se levar o site a qualquer lugar.

Para desespero do Google e seu Google+, o Facebook não deve ser substituído por um serviço semelhante, na opinião de Radfaher, mas sim por outra plataforma, algo completamente diferente. A exemplo disso, ele cita a Globo, maior rede televisiva do Brasil, que até hoje não encontrou concorrente à altura - números de audiência comprovam isso - mas aos poucos tem perdido terreno para a internet.

"O Facebook conseguiu aquele tamanho que é bom o bastante, grande o suficiente. Pensa no tamanho daquilo, é muito difícil deixar o Facebook, a dor de sair é muito maior do que a satisfação de estar em outra rede", declara ele, que sentencia: "O valor do Facebook não está nele, mas nas relações que ele criou."

Girardi acha que o fundamental é que os princípios de liberdade na web sejam sempre lembrados, discutidos e defendidos publicamente - nas escolas, nos meios de comunicação, no debate sobre o marco civil da internet, nas reuniões entre amigos. "É preciso que indivíduos e grupos inspirados na cultura hacker participem do debate público e do próprio processo de controle e de inovação que pretende criar um mundo melhor para as pessoas."


FONTE: olhardigital.uol.com.br
*/