Curiosidades, Notícias, Dicas, Códigos

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

On 9:58 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

Hoje, grande parte das empresas se preocupa em criar produtos "amigos" do meio ambiente. Agora, a Philips desenvolveu um conceito de lâmpada que utiliza uma grande colônia de bactérias para produzir energia. A novidade pode ser vista no site oficial da empresa.

O projeto, chamado de Bio-Light, usa diferentes tecnologias biológicas para criar efeitos de luz no ambiente. O conceito explora a capacidade de luminescência de bactérias que são alimentadas com metano e materiais compostos. Simultaneamente, a matriz do aparelho pode ser preenchida com proteínas fluorescentes, que então emitem diferentes frequências de luz.

O design também traz elementos modernos: a lâmpada tem uma parede de vidro em forma de células, própria para abrigar colônias bacterianas. Cada uma delas é conectada a finos tubos de silicone por onde o metano e os materiais compostos são conduzidos até os micro-organismos vivos, alimentando-os. Para alimentar cada uma das colônias e manter a produção de energia, a Philips sugere que o metano seja recolhido do processo de trituração de alimentos, como os vegetais, por exemplo.

Talvez o grande diferencial seja o fato do dispositivo dispensar o uso de fios ou energia elétrica, já que a natureza viva do material pode oferecer possibilidades interessantes para a produção de novas fontes de energia renovável. No entanto, o conceito apresentado pela companhia ainda não é capaz de substituir totalmente a iluminação artificial.

A empresa acredita que o projeto também possa ser utilizado como indicador noturno nas pistas de estradas e rodovias, além de monitorar o status de doenças como a diabetes, indicar diagnósticos médicos e marcar sinais de emergência em locais de pouca iluminação.

A Bio-Light faz parte da linha Microbial Home Design, que visa tornar a vida doméstica mais sustentável e renovável. Ainda não se sabe quando o aparelho estará disponível no mercado.


FONTE: olhardigital.uol.com.br/
*/

terça-feira, 29 de novembro de 2011

On 9:14 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

O estudante chinês Wei Xinlong queria dar um presente para a sua namorada, mas não tinha como comprar o objeto de desejo dela: um iPad. Então ele decidiu que, se não podia comprar um pronto, ia criar o seu próprio. E, gastando apenas US$ 125, Xinlong presenteou sua namorada Sun Shasha com um tablet personalizado, de acordo com a CNet.

Com a ajuda da internet, o rapaz pesquisou sobre como os tablets são feitos. Depois foi atrás das peças. Comprou uma touch screen e uma bateria pela web e foi ao trabalho.

Ele juntou peças de um antigo notebook - placa-mãe e memória, por exemplo - com a touch screen e a bateria e espalhou uns enfeites pelo dispositivo para deixá-lo mais bonito. Adicionou a maçã da Apple na parte frontal do aparelho e pronto - criou, ele mesmo, um iPad personalizado e de baixo custo para a sua namorada.

O dispositivo, porém, não roda o iOS. O iPad exclusivo feito para a chinesa foi preparado para rodar o Windows 7.

"Ele lê livros, faz downloads, roda filmes e jogos apenas tocando a tela", disse o estudante. "É o melhor presente que eu já ganhei, e vou guardá-lo para sempre", afirmou a namorada Sun Shasha.



FONTE:olhardigital.uol.com.br
*/

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

On 9:43 AM by Fabrício in ,    No comments
/*


O Facebook implementou no início da última semana uma série de mudanças que incomodaram os usuários da rede social. As alterações foram mostradas em setembro, quando a companhia do CEO Mark Zuckerberg anunciou também uma nova disposição de perfil, chamada de "Timeline".

As novas mudanças trouxeram uma série de pequenas, mas consideráveis alterações, principalmente no mural do usuário e na disposição de imagens na rede social. Por exemplo, o usuário pode escolher se quer elencado, no feed de notícias, as histórias recentes ou "histórias em destaque", que são as atualizações de atividades feitas pelos amigos.

Quando um usuário comenta a imagem de um amigo, por exemplo, a foto comentada aparece em destaque e em tamanho grande no mural dos contatos deste usuário - ainda que eles não sejam amigos do que teve a foto comentada.

Os usuários, que não gostaram da atualização, reclamaram na própria rede social e no Twitter. O usuário Raul Gondim, por exemplo, afirmou que não consegue falar no bate-papo e não é capaz de ler as mensagens privadas. "Não consigo clicar nos itens da timeline pequena do lado. Isso desde uns dois dias pra cá, independente do computador que estou usando. É pra eu desfazer minha conta?", postou.

O usuário Victor Martin se incomodou com o "ticker" de notícias, a janela das atualizações no canto direito da tela. "Entrei no Facebook broxei com as mudanças e fechei. Por que eles insistem nesse indicadorzinho em tempo real no canto direito? Desnecessário", disse no Twitter. Já Hugo Ferraz foi mais radical, também no Twitter: "Odeio essas mudanças radicais que acontecem no Facebook e de repente! Aff, o Face tem que ser o mesmo do início, nada de mudanças!".

Há, obviamente, quem aprove a nova proposta do maior rede social do planeta. "Eu gostei do novo Facebook, tá bem mais dinâmico e moderno (...)", falou também no Twitter o usuário Matheus Talles.



FONTE: tecnologia.terra.com.br
*/

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

On 9:26 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*

A Nintendo anunciou um novo pacote básico do Nintendo Wii para o mercado brasileiro. Agora, o videogame com controle de movimentos sai por R$ 699 nas principais lojas do País.

O Wii básico acompanha um controle Wii Remote Plus, um Nunchuck e um cartão com 1.000 Wii Points para ser usado na compra de conteúdo para o console.

Além disso, o outro pacote promocional recentemente lançado para o público brasileiro também ficará mais barato. O kit conta com o console, um controle Wii Remote Plus, um acessório Nunchuck, dois jogos (Mario Strikers Charged e Wii Sports Resort), os mesmos 1000 Wii Points da versão básica, e custará R$ 899 - R$ 100 a menos do que o preço cobrado anteriormente.

Isso faz do Wii o videogame atual mais barato para ser comprado no Brasil. O Xbox 360, que recentemente começou a ser fabricado no País, sai por R$ 799 em seu modelo mais básico. O PS3, da Sony, custa R$ 1.399.

Alguns jogos clássicos do console também sairão a preços mais baixos. A linha Nintendo Select, que conta com títulos como The Legend of Zelda: Twilight Princess e Super Mario Galaxy, custará R$ 79 até o fim do ano.

Além disso, a empresa também promete para os próximos dias o lançamento do game The Legend of Zelda: Skyward Sword, o último título da Nintendo desenvolvido para o Wii, que agora vai focar na produção de jogos para o Wii U, que tem lançamento previsto para 2012.


FONTE:olhardigital.uol.com.br/
*/
On 9:21 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*

Um novo esquema de invasão tem como mira as contas do Facebook. Segundo informações do site Hoax-Slayer, hackers estão utilizando a técnica chamada "phishing" (ou pescaria, em português - já que a armadilha consiste em fazer com que o usuário seja "fisgado" por um link malicioso), e ameaçam excluir as contas caso informações pessoais não sejam entregues em até 24 horas.

Um e-mail é enviado aos usuários e diz, entre outras informações, que, a menos que dados pessoais e financeiros (incluindo números de cartão de crédito) sejam fornecidos no prazo de 24 horas, sua respectiva conta no site de relacionamentos será fechada.

Como apontado pelo Hoax-Slayer, os scammers podem usar essas informações para roubar a conta de usuários do Facebook. Logo, ao se passarem pelo titular do login, os criminosos têm a possibilidade de enviar mais mensagens contendo scam e spams aos contatos da vítima.

Uma vez que o invasor obtém acesso à conta do indivíduo, é provável que o dono real não consiga mais fazer o login, já que ele trocará senhas e endereços de e-mails cadastrados. Com os dados do cartão de crédito, os fraudadores podem realizar transações financeiras.

O Hoax-Slayer alerta para que os usuários não cliquem em nenhum link contido no e-mail. Os que caírem na armadilha serão direcionados para uma página que se assemelha ao design do Facebook - como a da imagem abaixo -, para então fornecerem informações pessoais, como os seis primeiros dígítos do cartão de crédito.



FONTE:olhardigital.uol.com.br
*/

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

On 9:08 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

A "limpeza" realizada pelo Google em diversos serviços continua. Desta vez os produtos Gears, Search Timeline, Bookmarks, Friend Connect e Knol se juntam ao Google Wave e também serão desativados.

O anúncio foi feito na última terça-feira (22/11), no blog oficial do Google. Segundo a companhia, o objetivo é fechar uma série de produtos que não tiveram o impacto desejado - mesmo com a integração de novos recursos e características -, para então construir uma experiência mais simples e intuitiva para os serviços da empresa.

Se você utiliza algum dos produtos abaixo, veja o que vai mudar, já a partir de dezembro:

Listas do Google Bookmarks: também conhecido como Google Browser Sync, trata-se de um plugin para o Firefox que sincroniza as configurações do navegador (incluindo favoritos, histórico, cookies e senhas salvas) através de um sistema de rede dos computadores que estiverem conectados e tiverem o aplicativo instalado. O serviço será encerrado em 19 de dezembro deste ano, mas todos os bookmarks - que são os favoritos ou marcadores armazenados no browser - serão mantidos e rotulados para facilitar a identificação e permitir que o usuário importe ou salve suas configurações.

Google Friend Connect: esta função permite aos internautas adicionar recursos sociais aos próprios sites através de um mecanismo automático do Google. O sistema, porém, será encerrado em 1º de março de 2012 para todos os endereços que não forem do Blogger. Com isso, o recomendado é que os usuários criem um perfil no Google+ e o vinculem às suas páginas pessoais para que os seguidores possam visualizar e utilizar novas ferramentas entre si, como os "Círculos" ("Circles", em inglês), por exemplo.

Google Gears: trata-se de uma API (Interface de Programação de Aplicativos) que visa ampliar a funcionalidade de aplicações web através do armazenamento local de dados fornecidos on-line, para uma utilização off-line. O produto com base no Google Calendar e Gmail será desativado em 1º de dezembro deste ano em todos os navegadores, e o download do aplicativo também não estará mais disponível. O objetivo é ajudar a incorporar capacidades realizadas no modo off-line, como acessar o Gmail, Calendar e Docs no Chrome, por exemplo.

Google Search Timeline: com as mudanças envolvendo este recurso, os usuários serão capazes de restringir qualquer pesquisa para determinados períodos de tempo, através de ferramentas de refinamento ao lado esquerdo da página pesquisada. Além disso, os internautas que desejarem ver gráficos com as tendências históricas para uma busca na web poderão acessar google.com/trends ou google.com/insights/search (para dados desde 2004).

Google Wave: o anúncio de seu fechamento já havia sido anunciado há mais de um ano. A partir de 31 de janeiro de 2012, o Wave estará disponível apenas para leitura, e não vai permitir a criação de novos arquivos. O encerramento definitivo será em 30 de abril do ano que vem, com algumas diferenças: a partir dessa data, os usuários poderão continuar a exportar arquivos únicos através do recurso de exportação de PDF, que também vai existir até o desligamento total do Wave. No entanto, para quem não quer abrir mão desse produto, há uma série de projetos open-source que podem substituí-lo, como o Apache Wave e Walkaround.

Knol: lançado em 2007 para ajudar a melhorar o conteúdo da web, essa ferramente permite que especialistas colaborem em artigos mais profundos. A fim de continuar com o projeto, o Google tem trabalhado com as empresas Solvitor e Crowd Favorite para criar o Annotum, uma plataforma de open-source para publicações acadêmicas pelo WordPress. O Knol vai funcionar como de costume até 30 de abril de 2012, e os indivíduos poderão baixar seus respectivos "knols" para outro local ou migrá-los para o WordPress. Já no período que vai de 1º de maio a 1º de outubro do ano que vem, não será possível visualizar os knols, mas continuarão com os recursos de download e exportação, até que tudo seja desativado.

RE<C, ou Energia Renovável mais barata que carvão: essa iniciativa foi desenvolvida pelo Google.Org para reduzir o custo de fontes renováveis de energia, com pesquisas focadas em melhorias para a tecnologia utilizada na captação de energia solar. Nesse segmento, outras instituições estão melhor posicionadas que o Google, o que levou a empresa a encerrar esse projeto. Contudo, a companhia vai continuar a trabalhar para gerar esse tipo de energia, tornando seus centros de dados mais eficientes. O investimento será de US$ 850 milhões.



FONTE: olhardigital.uol.com.br
*/

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

On 10:03 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*


Segundo diretor da empresa, Brasil e México serão os primeiros da América Latina a receber netbooks da plataforma. Preços não foram revelados.

O sistema operacional baseado na nuvem da Google, o Chrome OS, deverá chegar ao Brasil no primeiro semestre de 2012. É o que garante o Ricardo Zamora, gerente de comunicação da empresa no México.

Em conferência realizada na Cidade do México, capital do país, o executivo afirmou que México e Brasil serão os primeiros países da América Latina a receber netbooks da plataforma. Considerando que modelos da Samsung e da Acer já estão sendo comercializados nos Estados Unidos, é provável que estas mesmas empresas os ofereçam por aqui.

No mercado americano é possível adquirir um aparelho com o SO – e sem conexão 3G – por 300 dólares (540 reais). Zamora, porém, não revelou quais serão os preços no Brasil, nem se o sistema de aluguel vigente nos EUA – segundo o qual cada empresa paga 28 dólares (50 reais) mensais por dispositivo – será adotado.

Embora as vendas de netbooks venham diminuindo à medida que as de tablets aumentam, a Google parece ainda confiar no sucesso desses modestos notebooks. Nesta segunda-feira (21/11), por exemplo, anunciou novidade para a plataforma Chrome OS.

Além de um novo aparelho – um Samsung Chromebook Series 5 mais barato – o sistema ganhou uma tela de login mais limpa, que, segundo a gigante, é carregada em até oito segundos. A interface das novas abas também foi alterada: atalhos para aplicativos de músicas e jogos e para o gerenciador de arquivos foram adicionados.





FONTE:idgnow.uol.com.br/
*/
On 9:48 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

Essa invenção parece ter saído de um filme de ficção científica. Pesquisadores da Universidade de Washington, nos EUA, e da Universidade de Aalto, na Finlândia, acabam de criar um produto-conceito pra lá de futurista: com a ideia deles, você poderá ler seus e-mails em uma lente de contato computadorizada.

Segundo o jornal britânico The Telegraph, o conceito consiste em uma antena que colhe os dados enviados por uma fonte externa, além de um circuito integrado para armazenar energia e transferi-la para um chip transparente de safira. Os pesquisadores já provaram que é seguro fazer testes em humanos, não havendo efeitos colaterais.

Porém, no momento, as lentes de contato só possuem um único pixel: um LED azul. Mas o conceito conseguiu provar que a produção de lentes que mostram curtos e-mails ou SMSs em frente a seu olho pode ser possível.

Segundo os pesquisadores, o sistema pode transmitir informação visual gerada por computadores ao mundo real, e pode ser usado em dispositivos de games ou sistemas de navegação. As lentes também poderão ser usadas na medicina como, por exemplo, mostrar ao usuário dados como a taxa de glicose no sangue.

Para chegar até esse estágio, os pesquisadores enfrentaram um grande problema: o olho humano precisa de uma distância mínima para focar em algum objeto. Ou seja, nenhuma informação poderia ser projetada na lente sem sair borrada. Mas a equipe resolveu esse impasse incorporando uma lente muito mais fina e plana, que é usada para projetar a imagem na retina. Os resultados da pesquisa foram publicados no Jornal de Micro-mecânica e Micro-engenharia.



FONTE:olhardigital.uol.com.br
*/
On 9:41 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*

De acordo com um relatório conduzido pela Cisco Connected World Technology, um total de 33% da população mundial prefere a liberdade das mídias sociais, flexibilidade de dispositivos móveis e mobilidade dentro do ambiente de trabalho a ter um salário maior ou aceitar uma nova proposta de emprego.

Foram entrevistados 2,8 mil estudantes universitários e jovens profissionais de 14 países. Isso inclui também o Brasil que, segundo o estudo, possui 44% de trabalhadores que optam por internet liberada para acessar redes sociais como Twitter e Facebook do que receberem mais pelos seus respectivos serviços.

Mais da metade dos universitários de todo o mundo (56%) afirma que, caso encontrasse uma empresa que proibisse o acesso a mídias sociais, prefeririam não aceitar a proposta da vaga, ou, se aceitassem, tentariam encontrar uma forma de contornar a política corporativa da companhia. No Brasil, esse percentual chegou a 74%.

Ainda de acordo com a pesquisa, 90% dos jovens brasileiros planejam perguntar sobre o uso de redes sociais durante as entrevistas de emprego, sendo que esse será um fator fundamental para 53% dos candidatos em sua decisão de aceitar ou não o trabalho. Já a média mundial para o mesmo tópico é de 64% e 24%, respectivamente.

Na opinião da Cisco, os números apontam a importância da relação entre a internet, cultura de mão de obra e as vantagens competitivas das empresas, indicando que os métodos tradicionais de atrair e reter jovens profissionais podem ser menos importantes, uma vez que a geração "milênio" abrange a maior parte da força de trabalho.



FONTE:olhardigital.uol.com.br
*/

terça-feira, 22 de novembro de 2011

On 10:01 AM by Fabrício in ,    No comments
http://www.linhadecomando.com/

Site com vários tutoriais, códigos, dicas e muitos outros itens que certamente irão ajudar

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

On 9:16 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*

Quando o assunto é reutilizar materiais que são considerados lixo, muita gente pensa logo em reciclagem. Mas existe outra possibilidade que vem sendo cada vez mais explorada: o reúso. Chamado também de upcycle, implica em usar um material inicialmente criado para um fim e aplicá-lo em algo diferente. Por exemplo, em vez de reciclar placas de circuito de computadores velhos, recuperando metais e outros elementos, é possível usar esses componentes da sucata eletrônica para criar beleza, arte e funcionalidade.

É o que a artista plástica brasileira Naná Hayne faz há nove anos. Cabos, placas e outras peças são transformados em painéis, esculturas e acessórios como as tecnojoias. Em um estúdio de 4 m² em Mairiporã, cidade a 40 km de São Paulo, Naná cria seus trabalhos a partir da matéria-prima sucata eletrônica. "Não penso inicialmente que preciso disso ou daquilo, eu primeiro olho o que tenho e penso no que vou criar com o material", explicou em entrevista ao Terra.

Segundo ela, reutilizar materiais sempre fez parte da vida pessoal e artística, o que atribui aos ensinamentos da avó. As peças que usa na arte são encontradas no lixo ou recebidas de doações. "Vivo tendo que recusar coisas, porque não tenho muito espaço", conta Naná. E tudo começou de forma inusitada: ela precisava imprimir um currículo e a impressora não funcionava.
Irritada, deu um puxão no cabo do aparelho, que se rompeu e deixou ver as cores que tinha por dentro. "Artista não pode ver cor", ri, "eu fiquei maravilhada, é fantástico!". "Pensei, 'como algo tão bonito pode ir para o lixo?'", relembra.

Com um estilete, ela começou a abrir o cabo, depois decidiu ver como era o computador por dentro. "Me deparei com a placa mãe, fiquei pensando que parecia uma cidade vista de cima, com os prédios, me apaixonei", conta. No mesmo momento, ela pegou uma tela que tinha em casa, massa acrílica e criou o painel Bocanet.

Depois que começou a usar componentes de eletrônicos em suas obras, a brasileira não largou mais os materiais. Decidiu abandonar a carreira na publicidade e dedicar-se à arte, antes um hobby, como atividade primeira. Mas não foi fácil, segundo ela. Inicialmente, vendia suas peças em feiras de artesanato. "Percebi que era difícil as pessoas comprarem painéis e esculturas, peças maiores, e foi aí que comecei com as tecnojoias, que são pequenas e podem ser vendidas por um preço mais acessível", conta. Anéis, colares, brincos e outros acessórios são exibidos em feiras e na internet, no perfil do Facebook e no blog da artista (nanahaynearte.blogspot.com).
"Meu trabalho é conceitual, não é uma solução para o problema da sucata eletrônica", pontua Naná. Ela lembra que quando começou a usar os componentes, foi pesquisar sobre sua toxidade e sobre os perigos de manusear ou de descartar incorretamente os eletros. "A evolução da tecnologia leva a uma obsolescência muito rápida, e isso não vai mudar, assim como ninguém vai ouvir palestras chatas sobre a importância de jogar os equipamentos no lixo certo", opina.

Segundo ela, os jovens que veem seu trabalho sempre identificam os componentes de computadores. "Todos eles já abriram uma máquina pelo menos uma vez na vida", diz. Para esse público, a artista acredita que a arte é um caminho mais interessante para a educação ambiental. "Funciona sem que você precise explicar: sei que todo o jovem que vê meu trabalho, quando for descartar o celular, vai pensar 'poxa, tem aquela mulher que fazia arte com isso', ou no mínimo vai lembrar que alguém pode fazer um uso e então é melhor não jogar no lixo comum", afirma.

A artista ministra cursos e workshops, mas para além da sua iniciativa pessoal, acredita no poder da arte para a conscientização. "Eu até já apresentei em Brasília uma proposta de eu dar oficinas para os professores e eles ensinarem os alunos, nas aulas de artes mesmo", revela.

Pelo mundo
Além da brasileira, muitos outros artistas, em diferentes países, também fazem arte a partir de peças eletrônicas. Alguns têm preferência por componentes específicos, como o cubano Steven Rodrig, que trabalha com placas de circuito. A ideia surgiu quando o artista estudava Aviação, em Havana, e consertava equipamentos eletrônicos. Hoje, ele usa as partes para criar "formas de vida orgânica, em que as placas acabam se tornando parte da 'pele' e ajudando a moldar o sentido" das esculturas, como explica em seu site oficial (www.pcbcreations.com).

As obras de Rodrig, além de representarem animais, plantas e outros seres vivos, também expressam o desejo do artista de imprimir "vida orgânica" aos objetos a partir de seus títulos. Uma peça em formato de sutiã, por exemplo, chama-se Supporting Her Data (apoiando as informações da moça, em tradução livre).

Outro que escolhe componentes específicos para suas obras é Doug Powell. Ele criou a Arte Duzzle - o nome mistura sua inicial com a palavra puzzle, quebra-cabeças em inglês - e utiliza, em uma nova série de trabalhos, teclas de computadores velhos. O quadro que retrata o ex-presidente norte-americano Abraham Lincoln, por exemplo, precisou de 4.081 dessas pequenas peças de teclado para ser composto.

Parece muito? Em outra obra, uma nave espacial, foram 5.951 teclas, num trabalho que durou mais de 190 horas, segundo relata em seu site oficial (www.duzzleart.com). O quadro mede 1,21 m de largura e 1,83 m de altura, e tem 14 palavras "escondidas" na sua composição. A peça foi comprada pelo museu Ripley's Believe it or Not.

A coleção do Ripley's ainda inclui outro artista que encontra a matéria-prima de sua criatividade na sucata eletrônica: a obra Fembot, escultura em forma de corpo de mulher feita com peças de computador, assinada por Gabriel Dishaw.

Ele começou ainda na adolescência, utilizando metais e eletros jogados fora. Sua Junk Art (arte de lixo, em tradução livre) transforma objetos indesejados em peças como o tênis Blazer Pentium, imitação de um calçado comum nos mínimos detalhes.

"Começo cada escultura me perguntando o que posso fazer com essas peças inúteis de metal que encontro e com objetos insignificativos para criar algo que todo mundo entenda", resume Dishaw em seu site oficial (www.gabrieldishaw.com).



{Clique na imagem para ampliar}











FONTE: Terra
*/
On 8:34 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

Você entra em um site. Nele, vê um banner anunciando um leilão no qual o tablet pode ser adquirido por um módico centavo. Atraente, não? A proposta dos sites de leilão de centavo é justamente oferecer as maiores tentações em produtos, para o usuário que quer pagar o mínimo possível – ou seja, todos nós.

O funcionamento é simples: o usuário compra créditos que equivalem a um número pré-determinado de lances. Esses lances são usados para aquisição de produtos a preços - com o perdão do trocadilho - arrasadores. A cada lance dado, o relógio relacionado à oferta é reiniciado e o valor do bem aumenta em um centavo. Quando o cronômetro chegar ao fim, o último lance arremata a compra.

Segundo Marco Antônio, boa parte dos sites em funcionamento hoje utilizam artefatos para ludibriar seus clientes, sendo o principal deles os já citados "BOTS" - também conhecidos como robôs, ou ainda como "Lance Automático". "Este truque consiste em programar jogadores-robô para darem lances no decorrer dos leilões, fazendo com que os jogadores reais gastem seus créditos e consequentemente não consigam ganhar os produtos em disputa", diz o webmaster, que ainda completa informando que esses mesmos sites comumente evitam contemplar os prêmios mais interessantes, como TVs e smartphones, "permitindo" que o usuário apenas arremate material promocional, como pacotes extras de lances para participar em outros leilões.

O webmaster indica um anúncio dessa artimanha no Mercado Livre em que o vendedor destaca no anúncio: 'Criar usuários robôs para jogar automaticamente, fazendo assim que um leilão chegue a um preço que o administrador determinar'". Marco afirma que os BOTS prejudicam o usuário com o intuito de fazê-lo gastar mais com o site, pois, ao se cadastrar, ele compra um pacote de lances por um determinado valor. Quando o usuário inicia sua participação em um leilão, digamos, de um smartphone, o BOT entra em ação "rebatendo" os lances dados, fazendo-o gastar mais de seu pacote e, eventualmente, tendo que comprar mais e mais lances, sem se aproximar do arremate do produto. Isso, de acordo com Marco, tem como finalidade aumentar a rentabilidade do site na venda de lances, ao invés de arrecadar dinheiro apenas com a venda de produtos.


FONTE:olhardigital.uol.com.br/
*/
On 8:17 AM by Fabrício in ,    No comments
/*
Você fica muitas horas no computador? Se sim, a probabilidade de você estar adotando posturas incorretas é bem alta. Ao usar notebooks, desktops, tablets ou qualquer outro dispositivo que nos deixam entretidos por horas é fácil se desligar do próprio corpo e nem perceber que a coluna e os ligamentos podem estar sofrendo.

Uma postura inadequada durante horas pode causar dores além de outros problemas mais sérios. Pensando no seu bem-estar, fizemos um guia de ergonomia para que você mude alguns hábitos e passe a prestar atenção na sua postura.

- Use uma cadeira que tenha suporte para as costas.

- Mantenha seus pés apoiados no chão ou em um suporte apropriado. Isso ajuda a reduzir a pressão sobre as costas.

- Evite girar ou inclinar o tronco ou o pescoço ao trabalhar. Fique sempre de frente para a tela do computador.

- Tente deixar seus ombros relaxados e os cotovelos junto ao corpo.

- Se necessário, apoie seus cotovelos em pequenas almofadas para evitar deixá-los em uma superfície dura.

 - O antebraço deve ficar alinhado em ângulo de 100 a 110 graus com o teclado. Ou seja, o teclado precisar estar com a parte de trás inclinada para que você não levante os braços para digitar.

- Use apoio para os pulsos e matenha em posição neutra ou reta ao digitar.

- Levante de 30 em 30 minutos para dar uma volta, beber água e se alongar (conforme imagem abaixo{clique nela para ampliar}).




FONTE: olhardigital.uol.com.br/

*/

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

On 9:05 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

Levantamento da consultoria Lab42 ainda mostra que maior rede social também é muito usada para início de novos relacionamentos.

Cerca de um terço dos internautas já terminou um relacionamento por meio de mensagem de texto, e-mail ou Facebook, aponta uma pesquisa feita pela consultoria de mercado Lab42 com aproximadamente 500 usuários de redes sociais acima dos 18 anos.

Mas a maior rede social do mundo, com mais de 800 milhões de usuários, também pode ajudar no início de novas relações. O Facebook foi a segunda opção mais votada sobre qual seria a forma mais indicada para chamar alguém para um primeiro encontro. Felizmente, o bom e velho contato pessoal ficou em primeiro na categoria, com 40% dos votos.



Usuários do Facebook e do Skype agora podem fazer videochamadas entre si

O site de Mark Zuckerberg também foi bem citado sobre que seria a melhor coisa a fazer após conhecer uma pessoa interessante. Quase 60% disse que ficar amigo(a) dela no Facebook é a melhor opção, enquanto que pesquisar em redes sociais ficou em segundo, com 29%. Aquela pesquisada "esperta" no Google aparece logo atrás, com 26%.

O levantamento ainda aponta outras mudanças de comportamento com os novos tempos, em que a tecnologia está cada vez mais presente. Questionados sobre quanto tempo demoram para mudar seu status de relacionamento no Facebook, 52% dos entrevistados disse "imediatamente", enquanto que 38% também não esperaria para contar aos amigos em caso de um novo namoro.

Outra informação interessante é como as pessoas se comunicam com seus amados e amadas diariamente. Em primeiro lugar ficou a ligação para o celular, com 67%, quase empatada com o envio de SMS, que teve 65% das respostas. Com 45%, as mensagens do Facebook aparecem em terceiro, seguidas pelo “antigo” e-mail, com 34%.

A pesquisa da Lab42 foi realizada com 550 usuários de redes sociais entre 27 e 30 de outubro deste ano.





FONTE: idgnow.uol.com.br/
*/
On 8:47 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*

A Campus Party e a prefeitura de Porto Alegre recebem, até 23 de novembro, respostas a um desafio lançado em conjunto: como transformar a capital gaúcha em uma cidade mais inovadora? Até agora, mais de 300 pessoas de 13 países enviaram sugestões de como usar tecnologias, aplicações e metodologias para melhorar a vida no espaço urbano.

O desafio é baseado no conceito de inovação aberta, que propõe a empresas e setores públicos consultar especialistas espalhados pelo mundo, em buscas de ideias com diferentes enfoques. A instituição ganha reduzindo custos e riscos do processo de inovação, além de aumentar a percepção do mercado. Os talentos participantes têm a chance de se sobressair e contribuir para soluções a problemas do cotidiano.

Os participantes do projeto da Campus Party com a administração municipal da capital gaúcha, além disso, concorrem a Mac Books e a R$ 15 mil. Os computadores serão entregues às 5 melhores ideias, uma em cada categoria: educação, saúde, trabalho e emprego, mobilidade urbana e desenvolvimento tecnológico. Eles também participam do 5° Congresso da Cidade de Porto Alegre, em dezembro. Entre os finalistas, um ganhará também o prêmio máximo, em dinheiro. As propostas podem ser enviadas pelo site http://campuse.ro/poain

Para o prefeito gaúcho, José Fortunati (PDT), a inovação aberta no contexto da busca de soluções para questões urbanas é "um estágio posterior, mais avançado, em que existe uma permeabilidade da organização pública a conhecimentos, habilidades e talentos da comunidade". Mario Teza, diretor geral da Futura Networks - realizadora da Campus Party - acredita que a participação da cidade no projeto "é uma grande demonstração de que Porto Alegre está se tornando uma cidade ainda mais inovadora, pois irá utilizar um modelo emergente de inovação em que a cooperação de talentos externos tem um papel fundamental".




FONTE:tecnologia.terra.com.br
*/

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

On 9:15 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

É bem provável que o PC da sua casa, ou o seu laptop, tenha um processador com 1 ou 2 núcleos. Talvez 4, se você é um aficionado por tecnologia. Mas, que tal 50 núcleos trabalhando ao mesmo tempo? É o que a Intel apresentou esta semana, durante a conferência de supercomputação SC11, em Seattle, EUA.

A novidade, de codinome "Knights Corner", é capaz de entregar mais de 1 Teraflop de performance com os núcleos integrados. Só para se ter uma ideia, em 1997, a Intel utilizou 9680 processadores Pentium Pro para alcançar 1 Teraflop. Hoje, essa mesma performance é conseguida com um único chip.

Mas não vá se animando, achando que, a partir de agora, você poderá jogar seus games mais pesados com essa máquina. Na verdade, o novo processador é direcionado para supercomputadores capazes de executar tarefas bastante complexas, como previsão do tempo, tomografia computadorizada, pesquisas científicas e simulações do comportamento de materiais.

O Knights Corner vai utilizar a última tecnologia da empresa, chamada Tri-Gate, que é composta de transistores tridimensionais de 22 nm, permitindo ainda mais performance. De qualquer forma, a Intel promete que a novidade será compatível com o modelo x86, bastante utilizado atualmente. Outra tecnologia, chamada MIC (many integrated core), permite a "conversa" entre os núcleos para que eles funcionem de maneira mais eficiente. Com o MIC, também não é necessário portar o código para um novo ambiente de programação. Dessa forma, será possível usar o supercomputador em conjunto com outros dispositivos x86 - até mesmo um desktop.


FONTE: olhardigital.uol.com.br/
*/

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

On 9:25 AM by Fabrício in ,    No comments
/*


No Windows 8, as atualizações de sistema serão automáticas, como já acontece na versão atual do sistema operacional da Microsoft. Entretanto, três dias após o conteúdo da instalação ter sido baixado mas ainda sem ter sido instalado pelo usuário, o sistema irá reiniciar o computador automaticamente para realizar a atualização.

A medida, de acordo com a Microsoft, é para manter a maioria dos usuários segura. O sistema irá baixar os pacotes do Windows Update em segundo plano e avisará o usuário de que o sistema precisa ser reiniciado para a instalação. Se o usuário não realizar a medida em até 72 horas, ele terá 15 minutos para conseguir salvar o trabalho, já que o sistema será reiniciado automaticamente.

Obviamente, se o usuário estiver assistindo a um filme, realizando uma apresentação, por exemplo, o sistema irá esperar pelo momento com menor atividade para lançar o aviso de reiniciar a máquina. No caso de uma ameaça na máquina, como um vírus, o sistema não irá realizar o reinício automático.



FONTE: globo.com
*/
On 8:54 AM by Fabrício in ,    No comments
/*


Sabe aqueles filmes em que um cientista possui um laboratório secreto onde faz seus experimentos mais malucos? O Google tem algo parecido, chamado "Google X". A operação foi descoberta e mostrada ao mundo neste domingo (13/11) em uma matéria do New York Times. E é de lá que podem sair duas tecnologias com potencial de mudar a forma como conhecemos os carros atualmente.

De acordo com o site Electronista, uma fonte que não quis se identificar afirmou que a empresa planeja construir carros que dispensam a necessidade de motoristas. O Google os fabricaria nos EUA e os venderia para empresas locais que queiram eliminar a figura do condutor de seu quadro de funcionários.

A outra invenção do Google X é relacionada à robótica. Máquinas poderiam, por exemplo, substituir os motoristas do Google Street View, encarregados de dirigir pelas cidades enquanto o sistema fotografa as ruas.

Na equipe do Google X estão Sebastian Thrun, um dos maiores experts em robótica e inteligência artificial do mundo, professor de ciência da computação em Stanford, EUA, e inventor do primeiro carro sem motorista; e Andrew Ng, o homem que aplicou a neurociência à inteligência artificial para ensinar robôs e máquinas a se comportarem como pessoas.

Por mais que o negócio principal do Google seja relacionado a buscas, o "laboratório secreto" reafirma o DNA da empresa de sempre incentivar seus usuários a colocar ideias mirabolantes em prática. Por lá, a direção permite que 20% da carga horária seja empregada em projetos pessoais que poderão se tornar grandes produtos do Google no Futuro. O GReader e o Gmail são dois exemplos que surgiram graças à "viagem" de dois funcionários.



FONTE:olhardigital.uol.com.br/
*/

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

On 9:22 AM by Fabrício in ,    No comments
/*
Quase 40% das empresas que participou do estudo da consultoria Kroll apontou a complexidade da TI como principal causa da falsificação de dados.

As fraudes custaram às empresas 2,1% dos ganhos nos últimos 12 meses, o que em um ano equivale a uma semana de receita, de acordo com uma pesquisa mundial anual sobre fraudes, realizada pela consultoria Kroll, que envolveu mais de 1.220 executivos sêniores ao redor do mundo.

Essa pesquisa também traz dados positivos: o número de fraudes diminuiu no último ano. Entre os entrevistados, 75% relataram algum tipo de golpe, em contraste com os 88% em 2010.

Entretanto, as fraudes continuam sendo trabalhos internos e essa prática tem aumentado, segundo o estudo. Os dados deste ano mostram que 60% dos casos foram cometidos por funcionários das empresas, contra 55% na última pesquisa.

“É importante lembrar que esse número traz apenas os casos em que o responsável foi descoberto”, afirmou o diretor sênior de Bussiness Intelligence e Investigações da Kroll, Richard Plansky. “Acho que é justo dizer que a porcentagem é significativamente alta quando levamos em conta todos os casos. Pelo que temos observado nos últimos anos, esse número é um reflexo de uma economia que é cada vez mais baseada em informação.”

No geral, a preocupação com fraudes subiu 15% entre os executivos em todo o mundo, liderada pelo roubo de informações, corrupção e suborno. Metade das empresas entrevistadas disse que tem vulnerabilidade média ou alta ao roubo de informações, contra 38% em 2010. A complexidade da TI é a principal causa da exposição crescente das fraudes, citada por 36% dos entrevistados em comparação com 28% no ano passado.

"Em comparação com 10 anos atrás, cada vez mais o valor de uma empresa passa de coisas tangíveis para idéias, e elas tendem a viver em sistemas na forma de dados digitais", declarou Plansky. "É aí que está o valor das companhias e os funcionários têm um acesso tremendo a essas informações. Este é um caso em que a tecnologia é verdadeiramente uma faca de dois gumes. Estes maravilhosos e sofisticados sistemas de TI dão fácil acesso a dados sensíveis a uma ampla gama de empregados. Isso é o lado positivo e também o negativo".

De fato, as empresas relataram maior incidência de roubo de informações e dados eletrônicos, incluindo serviços financeiros (29%), tecnologia de mídia e telecomunicações (29%), saúde, produtos farmacêuticos e biotecnologia (22%) e serviços profissionais (23%).

Cerca de uma em cada quatro empresas reportaram ter sofrido roubos físicos de caixa (ativos e inventários ou roubo de informações), porcentagem menor que em 2010. Gestão de conflitos de interesse (21%); fraude de vendedor, fornecedor ou aquisição (20%) e fraude financeira interna (19%), todos apresentaram aumentos notáveis em relação ao ano passado. A incidência de corrupção e suborno quase dobrou, passando de 10% para 19%.


FONTE: idgnow.uol.com.br
*/
On 9:17 AM by Fabrício in ,    No comments


De acordo com um estudo de uma agência de cibersegurança, uso intenso das mídias sociais pode levar a comportamento paranoico.

Maior agência de cibersegurança da Europa, a Enisa advertiu que as redes sociais podem causar a sensação de estar sempre sendo observado e um comportamento paranoico.

A agência divulgou nesta sexta (11) um relatório que prevê efeitos positivos e negativos da vida online em 2014. Apesar de aceitar muitos possíveis benefícios do uso das redes sociais, a Enisa se mostrou preocupada em relação ao grande risco de vazamento de dados pessoais e indicou que os membros da União Europeia devem pensar a considerar “sanções reais”.

O relatório analisa o impacto sobre uma família fictícia que compartilha cada vez mais informações nas mídias sociais. Para aproveitar os benefícios da internet, as pessoas precisam fazer o upload de dados pessoais sobre os quais elas têm pouco controle, concluiu o relatório. "Isso implica ameaças à perda de privacidade e controle de informações, além causar danos a reputação e a possibilidade de danos psicológicos causados pela exclusão ou pela sensação de vigilância constante", diz o relatório.

"Para as organizações comerciais, há o risco de violar leis de proteção de dados, resultando em sanções legais e danos irreversíveis para a reputação das empresas. Os governos podem perder a confiança do público, se elas não protegerem adequadamente as informações pessoais dos cidadãos", ainda de acordo com a previsão.

No entanto, apesar do tom negativo, a agência também apontou que "para os cidadãos em toda a Europa, os benefícios do compartilhamento de informações através das mídias sociais, e o acesso de bens e serviços por esses novos meios são imensos." Famílias e amigos podem estar sempre a alguns cliques, reduzindo a sensação de isolamento dos indivíduos, e as pessoas também podem se beneficiar profissionalmente construindo uma reputação online.



FONTE: idgnow.uol.com.br
/*
On 8:42 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*
 
Uma ordem judicial expedida na quinta-feira obriga o Twitter a revelar os dados pessoais de três de seus usuários. Segundo o New York Times, os tuiteiros são suspeitos de envolvimento com vazamentos do site WikiLeaks.

No ano passado, o Departamento de Justiça norte-americano solicitou os dados ao microblog, mas sem um mandato. Em vez dele, os investigadores se basearam no Stored Communications Act (ato de comunicações armazenadas, em tradução livre), de 1994, e obrigaram o Twitter a fornecer o IP dos tuiteiros - o número único permite identificar a localização de qualquer computador conectado à internet.

Jacob Appelbaum, especialista ianque em segurança de computadores, Rop Gonggrijp, cidadão holandês, e Birgitta Jonsdottir, membro do parlamento islandês, foram avisados sobre a solicitação pelo próprio Twitter, no início deste ano. Os três investigados entraram com petições na justiça, argumentando que seus endereços de IP eram informações privadas, e que as justificativas dos investigadores eram muito amplas para embasar a busca. Além disso, afirmaram que ela restringia seu direito a liberdade de expressão.

Mas a argumentação não convenceu o juiz Liam O'Grady, da corte distrital de Alexandria, do estado da Virgínia. "A informação buscada era claramente relevante para se estabelecer fatos-chave relacionados a uma investigação curso", afirmou a decisão do magistrado.

O'Grady ainda afirmou que os usuários "voluntariamente" entregaram seus IPs quando se registraram no Twitter, e que teriam por isso menos expectativas de privacidade. "Eles sabiam ou deveriam saber que as informações sobre seus IPs seriam armazenada pelo Twitter, então eles tinham uma expectativa reduzida quanto à privacidade desta informação, principalmente considerando seu aparente consentimento com os termos de serviço e a política de privacidade do Twitter", diz a decisão.

A corte da Virgínia também negou o pedido dos três para que o Departamento de Justiça liberasse a justificativa oficial que motivou o pedido dos dados. O New York Times afirma que nem o Departamento e nem o Twitter estavam disponíveis para comentar o assunto.

Já os três investigados postaram, no microblog, sobre sua frustação com a decisão da corte norte-americana. "Hoje é um daqueles dias de 'perdendo a fé no sistema de justiça'", afirmou Appelbaum. Gonggrijp postou link para uma declaração em seu blog, onde diz que "não há muita coisa que se possa obter do Twitter que não se possa obter no blog". Mas pondera que "princípios maiores" em questão e que "a decisão não é boa para a privacidade online".

"Faria tudo de novo", resumiu Birgitta no Twitter. Já na nota divulgada pela Fundação Fronteiras Eletrônics (EFF, na sigla em inglês), que a representou, a islandesa alerta que "com a decisão, a corte está nos dizendo que o governo norte-americano tem acesso secreto a toda informação online dos usuários da web processada por empresas nos Estados Unidos".

"Ao navegar na internet, confiamos nossas informações a uma série de empresas e serviços que fazem a transferência dos dados", afirmou a diretora de assuntos legais da EFF, Cindy Cohn. "Estamos seriamente preocupados porque a decisão da corte conclui que é 'jogo limpo' usar os registros coletados por serviços como Twitter, Facebook, Skype e Google em buscas sem mandado por parte do governo", concluiu.




FONTE: terra.com.br
*/

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

On 10:40 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*

O Google não quer mais que o Chrome OS seja exclusivo para netbooks e notebooks. A empresa agora pretende colocar seu sistema operacional também em desktops, segundo o DigiTimes.

Recentemente, Eric Schmidt, antigo CEO da empresa, disse a fabricantes de PCs em Taiwan sobre os benefícios de desktops que usam o Chrome OS. Porém, os parceiros não se mostraram muito confiantes de que o sistema operacional do Google seja bem recebido em computadores, mesmo com boot rápido e preço baixo.

A falta de entusiasmo dos fabricantes deve-se à baixa procura por notebooks que usam o sistema - chamados de Chromebook. Para essas empresas, a falta de interesse nos dispositivos que usam o Chrome OS mostra que poucos estariam interessados em usar desktops com o sistema.

O Chrome OS foi anunciado em 2009 e os primeiros aparelhos com o sistema chegaram ao mercado em junho de 2011. Ele usa tudo a partir da web: a grande integração com a nuvem faz com que usuários não precisem instalar programas, apenas usar aplicativos online a partir do navegador Chrome.

FONTE: olhardigital.uol.com.br
*/
On 10:36 AM by Fabrício in , ,    No comments
/*


A Nokia deve continuar a investir pesado em nova tecnologia para seus aparelhos - especialmente se eles forem dobráveis e totalmente flexíveis.

Os primeiros modelos apareceram no evento Nokia World 2011, quando a empresa apresentou o protótipo de um telefone dobrável intitulado Kinetic. Agora, para celebrar os 25 anos do Nokia Research Center, a companhia finlandesa lançou um novo conceito de telefone: intitulado "GEM", o dispositivo possui telas touchscreen que podem ser totalmente personalizadas pelo usuário.

"Chama-se GEM (pedra preciosa, em inglês) pelo fato de pedras preciosas bem feitas possuírem vários lados. Além disso, este conceito ainda se parece com uma pedra bruta, que precisa ser polida para chegar a um produto real", explica Jarkko Saunamäki, gerente sênior de projetos da Nokia.

As imagens exibidas no aparelho, seja na tela frontal, parte traseira e laterais, podem se transformar em áreas diferentes de acordo com o aplicativo utilizado. Ao tirar uma foto, por exemplo, ele se adapta àquela função e usa suas superfícies para criar a reprodução de uma câmera fotográfica.

Enquanto a tela frontal é utilizada para visualizar uma página da web, é possível arrastar uma mensagem de texto para a parte de trás e editar o conteúdo. Da mesma forma, durante o uso de qualquer função do smartphone, os ícones podem ser deslizados pelas laterais superiores e outro aplicativo pode ser escolhido, ou até mesmo um novo widget.

"O GEM muda a aparência da câmera para o telefone ou mapa, de acordo com a função que o indivíduo selecionar. Ele pode até mesmo exibir mensagens publicitárias na parte de trás do telefone, mas tanto o verso como a parte da frente do aparelho são interativos, o que torna possível apertar e dar zoom em toda a sua extensão. Isso, claro, sem comprometer a visão dos aplicativos", afirma Saunamäki.

O vídeo da Nokia também mostrou a interação entre aparelhos do mesmo modelo. Os usuários se correspondem por de animações com avatares personalizados que conseguem reproduzir o estado de humor de quem está utilizando o celular.

A função de compartilhamento de arquivos também está presente no Nokia GEM. Para tal, basta arrastar os conteúdos para uma área central da tela e “despejá-los” em outro smartphone. Os itens transformam-se em ícones redondos e emitem sons cristalinos ao serem transferidos.

FONTE: olhardigital.uol.com.br/
*/

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

On 2:31 PM by Fabrício in ,    No comments
/*



O Laboratório Federal para Ciência e Tecnologia de Materiais da Suíça (Empa) registrou os principais centros de reciclagem informal de lixo eletrônico em 11 países do mundo, em um esforço para chamar a atenção sobre os perigos da contaminação causados pelo processo.

O chefe do departamento científico da instituição, Mathias Schluep, disse à BBC Brasil que os países do oeste da África são os principais receptores de eletro-eletrônicos europeus e norte-americanos de segunda mão, parte dos quais se transforma rapidamente em lixo.

O transporte do lixo eletrônico, proibido internacionalmente, é feito de maneira clandestina para países africanos e asiáticos misturado a carregamentos de eletrônicos de segunda mão importados de países desenvolvidos.

“Os equipamentos usados são revendidos na África e na Ásia por preços muito baixos. No entanto, cerca de 30% deles chegam quebrados. Metade deste total é conserta e revendida e a outra metade é descartada imediatamente”, disse Schluep.

Em Gana, um dos principais receptores de eletrônicos europeus de segunda mão na África, testes feitos em uma escola próxima a um centro de reciclagem informal mostraram níveis de chumbo, cádmio e outros poluentes cerca de 50 vezes acima dos níveis considerados seguros.

Na China e na Índia, os maiores países receptores e recicladores de lixo eletrônico na Ásia, trabalhadores realizam – manualmente e sem proteção – a separação de metais de placas de circuito, que liberam resíduos tóxicos no solo e nos rios.

A instituição suíça oferece treinamento e apoio a recicladores em diversos países, em parceria com governos, agências da ONU e empresas de eletrônicos, como Microsoft, Nokia e Hewlett Packard.

De acordo com Schluep, a reciclagem e a extração de materiais de televisores, celulares e computadores quebrados são vistas como oportunidade para milhares de comunidades mais pobres, em meio a alertas sobre a possível escassez de metais essenciais para a construção de equipamentos eletrônicos.

O Empa estima que em 100 mil celulares possuam cerca de 2,4 quilos de ouro, mais de 900 quilos de cobre e 25 quilos de prata, que valeriam mais de US$ 250 mil (R$ 430 mil) se fossem completamente recuperados.

 

 CLIQUE SOBRE A IMAGEM PARA AMPLIAR


FONTE :globo.com
*/
On 2:15 PM by Fabrício in , , ,    No comments

On 12:04 PM by Fabrício in ,    No comments
/*


O supercomputador mais rápido do mundo, conhecido como K, aumentou sua capacidade de processamento para 10,51 petaflops, segundo a Fujitsu e a agência japonesa Riken, envolvidas na fabricação da máquina. São 10,51 quadrilhões de operações por segundo.

O K é formado por 88.128 CPUs interconectadas e ainda estão sendo feitos ajustes de software na máquina –o prazo para que fique pronto é junho de 2012.

Ele, que começou a ser desenvolvido em setembro de 2010, foi escolhido como o supercomputador mais rápido do mundo em junho de 2011, segundo a classificação TOP500, elaborada por universidades alemãs e norte-americanas

A ideia é que a velocidade dos cálculos e a precisão trazida pelo K possam ser aplicadas em diversos campos da ciência, como a análise do comportamento dos nanomateriais, a fabricação de células de captação de energia solar, a simulação do impacto de tsunamis e da previsão do tempo. O projeto "K" conta com um investimento de cerca de 112 bilhões de ienes (975 milhões de euros).



FONTE: globo.com/
*/
On 12:00 PM by Fabrício in ,    No comments
/*

Desde setembro, tem havido protestos sobre a diferença entre a renda estimada e a registrada. Brasileiro, em vez de ganhar US$ 1500, recebeu US$ 0,47.

O serviço de anúncios oferecidos pela Google, o AdSence, passa por problemas. Diversos usuários têm reclamado da remuneração incorreta que recebem pela audiência gerada. Segundo consta na página de suporte, a falha é recorrente e ocorre desde agosto.

O internauta van101 afirma que, de acordo com o próprio sistema, os ganhos estimados com seu site seriam de mais de 1500 dólares em setembro, mas recebeu apenas 0,47. “Seria possível conversar com alguém da equipe Adsense sem que eu exponha meus dados pessoais aqui no fórum?”, pergunta. “Estamos falando aqui de um editor que teve seu mês totalmente jogado na lata do lixo”.

Gabriel Moreira Lima também alega disparidade entre a renda prevista e a registrada. “Comigo também está acontecendo a mesma coisa, só que os meus valores não são tão grandes assim”, afirmou, para, em seguida, revelar que em vez de 70 dólares, ganhou apenas 20.

A julgar pelos comentários, a variação entre o estimado e o recebido parte de 15% e chega aos 99,7% relatados por van101. O problema, no entanto, não é restrito ao Brasil, pois já há reclamações similares em países como Estados Unidos e Espanha.

“Espero que a Google se conscientize que não se trata de um simples erro na interface, mas, sim, de uma falha que está afetando substancialmente os pagamentos”, afirma o internauta technabob.

Por lá, administradores do fórum já admitiram o erro e dizem estar trabalhando para corrigi-lo – alguns clientes postaram que já receberam o que lhes era devido. Porém, as reclamações persistem e, aparentemente, ainda não foram completamente solucionadas.

Contatada pelo IDG Now, a Google Brasil divulgou a seguinte nota oficial: "alguns publishers estão vendo discrepâncias entre seus ganhos estimados e efetivos na ferramenta AdSense. Estamos trabalhando para identificar as causas deste problema e resolvê-lo o mais rapidamente possível".

 FONTE:idgnow.uol.com.br

*/

terça-feira, 8 de novembro de 2011

On 10:35 AM by Fabrício in ,    No comments
/*



Em uma lista contendo 111 países, o Brasil figura na 12ª posição entre aqueles que têm maior incidência de impostos sobre telefonia móvel. O cenário não é dos melhores, mas já foi pior: em 2007, ocupávamos a 4ª posição nessa mesma lista, com 28% do valor total revertido para o governo. Hoje, 25% do custo da telefonia é referente a impostos.

Os cinco países que encabeçam a lista são: Turquia (48,23%), Gabão (37,2%), Paquistão (31,61%), Grécia (30,44%) e Congo (29,14%). Já os que cobram menos taxas são China (3,3%), Nigéria (5,4%), Lesoto (5,95%), Iêmen (6,02%) e Irã (6,2%).

A redução no Brasil é uma exceção à regra vivenciada pelo mercado no período. Entre 2007 e 2011, a média mundial de impostos na telefonia móvel subiu de 17,4% para 18,1%. A conta é complexa: nela, são considerados também os impostos que incidem sobre a venda e importação dos aparelhos, sobre as mensagens de texto e a interconexão.

Uma outra característica observada pela GSMA (GSM Association) é o surgimento de um novo imposto, principalmente em países africanos. Por lá, está começando a se tornar comum a cobrança de uma taxa específica sobre o tempo das chamadas. 21 países, sendo 12 da África Subsaariana, aplicam essa regra.

A associação defende que a redução da tributação sobre a telefonia móvel pode significar aumento do PIB de países em desenvolvimento. Segundo eles, a cada 10 pontos percentuais de penetração do serviço, o PIB responde com um crescimento de 1,2%. O Quênia é um exemplo citado: após o governo reduzir o imposto sobre venda de telefones celulares em 16% em 2009, as vendas aumentaram em 200%. Como consequência do mercado aquecido, o total arrecadado em impostos aumentou 30%.
 

FONTE:  olhardigital.uol.com.br
*/
On 10:18 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

De acordo com uma pesquisa realizada pela Reppler, uma consultoria especializada em gerenciamento de imagens nas mídias sociais, 69% dos recrutadores norte-americanos já rejeitaram um candidato devido a informações nos perfis de redes sociais como Facebook, LinkedIn e Twitter. A empresa entrevistou 300 profissionais de RH.

O estudo afirma que mentir sobre as qualificações é a principal razão pela qual os recrutadores desistiram de contratar o candidato, seguida de postagem de fotos e comentários inapropriados, como frases negativas a respeito do antigo chefe, por exemplo. A falta de habilidade em se comunicar nas redes sociais também faz parte do ranking.

O monitoramento do conteúdo compartilhado nas redes sociais deve ser constante, já que um bom perfil pode garantir uma contratação. Segundo a pesquisa, 68% dos ouvidos já contrataram um profissional devido à boa imagem passada em suas contas.

Outras razões que levaram os recrutadores a contratar após a análise dos perfis nas mídias sociais são: criatividade, boa comunicação, boas referências e prêmios recebidos pelo candidato, além das qualificações profissionais do currículo estarem inclusas em seus respectivos perfis.

A maioria dos recrutadores recorre às redes sociais no começo da seleção. 47% afirmaram que, após o recebimento do currículo, realizam uma pesquisa através dos links fornecidos pelos candidatos. O Facebook é utilizado por 73% dos entrevistados, enquanto 53% preferem o Twitter e 48% o LinkedIn.


FONTE: olhardigital.uol.com.br
*/

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

On 2:05 PM by Fabrício in , ,    No comments
/*

O Google está considerando oferecer serviço de TV por assinatura para seus usuários, de acordo com informações do Wall Street Journal.

Fontes próximas à companhia afirmaram ao jornal que a empresa está pensando em fechar parcerias com a Disney, Time Warner e Discovery Communications para distribuir os principais canais de TV por meio de sua rede de fibra.

Para o Google, a oferta de vídeos pode ser uma maneira de expandir seu projeto de banda larga de alta velocidade em Kansas e Missouri (Estados Unidos). Dessa forma, a gigante de buscas também poderá oferecer serviços competitivos de vídeo e telefonia aos usuários.

Além disso, seria o caminho para o Google vender publicidade em televisão. Segundo o jornal, a TV pode gerar mais US$ 150 bilhões no ano com publicidade e taxas de inscrição.

As negociações estão sendo tocadas pelo executivo de TV Jeremy Stern, que se uniu à equipe do Google em setembro. 



FONTE:olhardigital.uol.com.br/
*/
On 2:00 PM by Fabrício in , ,    No comments
/*

Há 3 anos, formato era uma das maiores apostas da indústria e agora modelos estão cada vez mais longe das listas de desejos dos consumidores.

Quando chegaram ao mercado, os netbooks rapidamente ganharam destaque e figuraram entre os produtos mais desejados pelos consumidores. A promessa de se ter um computador portátil, com configurações básicas e um preço acessível era o maior chamariz para que os “pequenos PCs” vendessem cada vez mais unidades.

Entretanto, apesar dos pontos positivos iniciais, os netbooks acabaram parando no tempo e abrindo espaço para que outros produtos incorporassem as suas funções. Rapidamente, smartphones cada vez mais potentes supriam os recursos oferecidos em um portátil de tela pequena.

A leveza dos tablets, ideais para navegação na internet e leitura, aos poucos foi tornando os netbooks obsoletos a ponto de a sua utilidade ser questionada no mercado. Mas por que isso aconteceu? Ainda há uma esperança de recuperação do fôlego de vendas do formato?

Um choque com a realidade

Embora a promessa de portabilidade e acesso à internet em ambientes Wi-Fi fosse cumprida à risca, era impossível esconder algumas decepções com os netbooks. O tempo de inicialização de um SO ia de encontro com a proposta de agilidade; as configurações limitadas impediam que, de vez em quando, algum aplicativo novo pudesse ser executado.

A tela pequena, na maioria das vezes com tamanhos menores do que 11 polegadas, dificultava a visualização de páginas da web. Com processadores menos eficientes e memória reduzida, travamentos e lentidão no carregamento de softwares estavam entre as principais reclamações dos compradores. Contudo, a portabilidade ainda compensava.

Teclado, pra que te quero?

A primeira investida contra os netbooks partiu dos smartphones. Com processadores cada vez melhores e um grande número de aplicativos, os aparelhos de celular pouco a pouco foram substituindo a necessidade de um computador propriamente dito. Além disso, com a popularização dos SO mobile, cresceu também a quantidade de conteúdo adaptada para o formato de tela dos computadores de bolso.

Mas o golpe mais pesado contra a linha de netbooks foi a introdução dos tablets no mercado. A partir do lançamento do iPad, o que se viu foi uma verdadeira enxurrada de modelos, de todos os tamanhos e preços. De uma hora para outra, a portabilidade deixava de ser um diferencial para os netbooks que, mais pesados e com menos recursos, começavam a despencar significativamente nas vendas.

Outro fator determinante para a insatisfação dos consumidores com relação aos netbooks foi o preço. Desde o seu lançamento, os valores dos netbooks praticamente não sofreram alterações, mantendo-se na faixa entre R$ 800 e R$ 1,2 mil. Já os notebooks, cada vez mais potentes e leves, tiveram queda acentuada de preço graças à forte demanda de mercado. Ou seja, encontrar um ótimo modelo gastando menos de R$ 1,5 mil se tornou quase uma regra.

Somado a tudo isso, problemas como a velocidade de inicialização e usabilidade deixaram de ser um empecilho para usuários menos experientes. Os tablets são mais intuitivos, dispõem de um maior número de aplicativos e dispensam pré-requisitos para que possam ser utilizados em praticamente qualquer função.

As baterias dos aparelhos também não mostraram muita evolução. Enquanto nos netbooks elas duram no máximo 4 horas, é comum encontrar, mesmo nos modelos mais simples, tablets em que a bateria é capaz de suportar até 10 horas de uso contínuo, um diferencial e tanto para quem gosta de levar seu computador para todos os lados.

A única barreira a ser quebrada é a da necessidade de teclado, que para muitos usuários já é a única razão de carregar um netbook na mala juntamente com um tablet, em vez de dispensar por completo o uso dos portáteis mais tradicionais. Contudo, para quem não se importa com o teclado virtual dos slates, a aposta em um netbook perdeu completamente o sentido.

O novo capítulo: a invasão dos ultrabooks

Para quem imagina que o conceito de netbook está obsoleto e eles estão fora do mercado, a nova investida da indústria atende pelo nome de ultrabook. Tratam-se de computadores portáteis, com layout e proposta inspirados nos pequenos PCs, mas com configurações robustas a ponto de deixar muitos notebooks de ponta comendo poeira.

Entretanto, embora conceitualmente sejam promissores, os primeiros modelos lançados nos Estados Unidos ainda esbarram em uma série de problemas. O maior deles está no preço, já que as máquinas com maior capacidade de processamento custam pelo menos US$ 1 mil. Embora mais leves e com tela maior, ainda é difícil para o consumidor diferenciá-los dos tradicionais notebooks.



FONTE: www.tecmundo.com.br
*/

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

On 9:13 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

Chamado de B2G, OS terá partes do Android e deve ser lançado até metade de 2012; objetivo é acabar com necessidade de várias versões de apps para sistemas diferentes.

Os desenvolvedores da Mozilla esperam iniciar testes com telefones celulares rodando seu novo sistema operacional móvel ainda neste trimestre, com as demos do produto agendadas para o início do ano que vem e o lançamento acontecendo ainda no primeiro semestre de 2012, de acordo com o road map (plano de lançamento) publicado no site do projeto.

A Mozilla anunciou o projeto, chamado de Boot to Gecko (B2G), em julho, descrevendo-o como um sistema operacional para aparelhos móveis que rodaria principalmente aplicativos na web.

Os desenvolvedores esperam que o B2G ajude a resolver um problema que há muito assombra a indústria móvel: a necessidade de reescrever apps para cada sistema operacional diferente do mercado. O objetivo do B2G é criar um framework (plataforma) que permitiria aos aplicativos rodarem a partir da web em qualquer sistema operacional, desde que o OS em questão suporte a tecnologia do B2G.

Até o final deste ano, os desenvolvedores esperam ter as funções básicas construídas e integradas, incluindo o acelerômetro, câmera, mensagens, telefones e gerenciamento de energia, de acordo com o road map.

A Mozilla também espera ter desenvolvido a interface de usuário (UI) para o telefone, que é chamada de Gaia pela empresa. Mockups da interface indicam que ela é relativamente parecida com as do iPhone e do Android.

Durante o primeiro trimestre de 2012, os desenvolvedores esperam ter prontos apps e funções mais sofisticadas, como em uma loja de aplicativos. Eles dizem que é uma previsão, mas devem completar as funções de Bluetooth, USB e NFC (Near Field Communication) até lá. Eles também estão trabalhando em um leitor de e-books, um tocador de mídia e um navegador na web.

A Mozilla não respondeu aos nossos questionamentos para mais detalhes sobre o assunto e recusou um pedido de entrevista com o desenvolvedor principal do projeto. Três desenvolvedores estão trabalhando parcialmente no projeto, segundo o site oficial, e outros também estão contribuindo de forma voluntária. 

O B2G está usando pedaços do Android, o sistema operacional móvel baseado no Linux e desenvolvido pela Google.


FONTE: idgnow.uol.com.br/
*/

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

On 10:34 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

Uma década após o lançamento, e duas versões do Windows depois, o XP continua o rei dos desktops.

Muita coisa aconteceu desde 2001. A tecnologia evolui rapidamente,e você não encontra muitos exemplos de pessoas que utilizam hoje a mesma tecnologia que era comum há uma década. Ainda assim, o Windows XP já completou 10 anos e muitas empresas e usuários finais ainda dependem desse sistema operacional antiquado.

Quando o Windows XP foi apresentado, muitos dos conceitos e tecnologias que utilizamos atualmente estavam engatinhando ou não tinham mesmo nascido. A Microsoft possui um infográfico que ilustra muitas das mudanças fundamentais da computação que ocorreram nos útlimos 10 anos. Aqueles que se agarraram firmemente ao Windows XP têm suas razões – a versão seguinte, o Vista, foi considerada um desastre e fez muitos dos consumidores pensarem duas vezes na hora de pular para o Windows 7. A falta de um upgrade direto, um caminho que levasse direto do Windows XP para o 7 também contribuiu para a estagnação. Entretanto, muitos utilizam da filosofia “por quê eu deveria mudar se tudo por aqui funciona tão bem?”.

Vamos considerar essa linha de pensamento. E, a partir disso, há essas situações:

“Eu posso iluminar uma sala com uma vela, por que eu deveria me atualizar e comprar uma lâmpada?” Ou ainda “Minhas fitas de oito faixas tocam todas as músicas que eu preciso. Não vou gastar dinheiro com fitas cassete, e eu não preciso de um CD player extravagante”.

O Window XP funciona bem? Talvez; e tudo depende de como você define “bem”. Quando o sistema operacional chegou ao mercado há dez anos, ele era extraordinário, entretanto foi desenvolvido para rodar em hardware de uma década atrás, e para interagir com tecnologias da mesma época. Naquele tempo, eu me sentia bem navegando na internet de um jeito: pensava que minha conexão discada de 56k era o suficiente para acessar a web e baixar algumas coisas. Quando tive pela primeira vez a oportunidade de testar uma conexão com banda larga, pensei “sem chance que eu volte para o dial-up". Era uma comparação desproporcional.

No ano passado, acompanhei duas pequenas empresas que tiveram a oportunidade de viver a mesma experiência, mas com o Windows 7. Eles tinham razões para ainda usar o Windows XP e outras tecnologias ultrapassadas – incluindo a razão “se não está quebrado, para que consertar?”. Essas duas companhias – chamadas Balin Accounacy e Cupcake Royale – foram recauchutadas tecnologicamente pela Dell e pela Microsoft. Ambas empresas se apaixonaram pelas melhorias e novidades do Windows 7 e não olharam para trás.

“Velocidade e eficiência são críticas. Economizar 15 minutos por dias por profissional se traduz em dólares do final do mês. Os novos sistemas são muito menos frustrantes e reduzem o stress de nossos colaboradores, e na ponta do lápis, o aumento de produtividade paga por si mesma em um período relativamente curto” afirmou Josh Balin, dono da Balin Accountacy

Sim, o antigo sistema operacional ainda funciona, e até cumpre seu papel. Entretanto, se você ainda estiver usando o Windows XP porque ele simplesmente se comporta bem, é bom dar uma olhada no Windows 7. Você ainda pode cortar uma árvore com um machado, no entanto, é fácil perceber que moto-serras são ferramentas muito mais eficientes, assim como o Windows 7 é uma plataforma bem mais poderosa e ágil do que o XP.


FONTE: idgnow.uol.com.br

*/

Acho que o principal motivo por ainda usarem o windows xp é pelo valor dos novos SO's. Além, obviamente, de que nem todo mundo tem condições de comprar uma máquina nova toda vez que sai um sistema operacional melhor.

O windows XP, mesmo sendo antigo, ainda cumpre com a principal funcionalidade que lhe foi dada: levar a tecnologia a todos os locais. Não importa se é em uma favela ou em uma grande empresa, o XP ainda cumpre com sua missão.
On 10:20 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

Celulares baratos com versões antigas do sistema operacional Android, do Google, podem elevar para até US$ 2 bilhões os custos das operadoras de telefonia móvel com consertos de aparelhos, aponta um estudo da WDS, companhia de serviços do setor.

Falhas caras de software são mais comuns em aparelhos equipados com o Android do que no iPhone, da Apple, ou no BlackBerry, da Research in Motion, empresas que tem controle elevado sobre os componentes usados em seus produtos, apontam os dados da WDS.

Modelos Android mais baratos, com custo de produção na ordem de apenas US$ 100, ajudaram a plataforma a se tornar dominante no segmento de celulares inteligentes, atraindo dezenas de fabricantes que variam da sul-coreana Samsung a fabricantes asiáticos sem marca.

“Embora o preço pareça atraente, quando você considera o custo total de propriedade do aparelho, a história muda”, disse Tim Deluca-Smith, vice-presidente de marketing da WDS, que opera centrais terceirizadas de assistência para o setor de telecomunicações.

Deluca-Smith disse que, embora o Android tenha ajudado a popularizar o uso de celulares inteligentes, isso acarreta certo custo, especialmente quando as operadoras oferecem aparelhos mais baratos e de marcas menos conhecidas.

Em sua avaliação, o retorno de um celular à operadora para assistência técnica custa em média 80 libras (ou US$ 127), incluindo serviços, transporte e o custo de substituição do aparelho. O estudo se baseia em 600 mil pedidos telefônicos de assistência técnica atendidos pela WDS na Europa, América do Norte, África do Sul e Austrália.

A participação do Android no mercado de smartphone subiu para 57% no terceiro trimestre, ante 25% no ano anterior e apenas 3% há dois anos em função do sucesso de modelos criados pela Samsung, HTC e Sony Ericsson, de acordo com o grupo de pesquisa Canalys.


FONTE:  g1.globo.com/
*/

Seria essa uma jogada anti-marketing ou o Android pode causar tantos problemas assim?
Fica a duvida!
On 10:00 AM by Fabrício in ,    No comments
/*

De acordo com pesquisa, maior rede social do mundo é usada por maioria das empresas na Europa e Ásia; nos EUA, preferência ainda é pelo LinkedIn.

Pesquisa divulgada pela Right Management nesta quarta revela que o Facebook é a plataforma preferida por recrutadores de empresas (headhunters), superando o LinkedIn, rede especializada em contatos profissionais – mas somente na Ásia e na Europa, por enquanto.

De acordo com a consultoria de RH, 75% dos recrutadores na Ásia já usam a maior rede social em seus processos seletivos. Na Europa, o índice cai um pouco, mas também é alto: 62%.


Por outro lado, nos EUA o LinkedIn ainda tem bastante força. De acordo como estudo, mais de 90% dos headhunters usam essa ferramenta para levantar informações sobre o candidato, enquanto apenas 34% vasculham o perfil no Facebook.

Na média global, o Facebook lidera, com 58%, seguido pelo LinkedIn, com 52%, e pelo Twitter, com 34%.

"Os profissionais precisam estar atentos ao fato de que quase todos os empregadores procuram nestes sites por bons candidatos a emprego", disse Monika Morrow, VP Sênior de Gerenciamento de Carreira da consultoria. "Nossa pesquisa mostra que nove em dez grandes empresas nos EUA acham ao menos um desses sites úteis para contratar gente".

A pesquisa foi feita com 2010 participantes (recrutadores internos e externos e profissionais de RH), em 17 países.


FONTE: idgnow.uol.com.br/

*/
On 9:54 AM by Fabrício in ,    No comments
/*
Chamada de GoMo, nova iniciativa da gigante de buscas fornece análises e imagens gratuitas para companhias em busca do site mobile perfeito.

A Google está lançando uma iniciativa chamada GoMo que busca ajudar empresas a construir sites para a era móvel.

O recurso principal do GoMo é o chamado GoMoMeter (algo como Medidor GoMo), que permite aos usuários digitarem o endereço do seu site e receber uma análise gratuita sobre o que é preciso ajustar ou não para o formato mobile na web. Entre outras coisas, o GoMoMeter deixa os usuários saberem o tempo de carregamento das suas páginas, se as imagens estão carregando corretamente, se os textos podem ser lidos sem necessidade de pinça e zoom e se os seus links e botões podem ser facilmente acessados pelos dedos dos usuários. Ele também dá uma imagem visual de como os usuários mobile atualmente visualizam o site.

É preciso notar que, ao menos inicialmente, esse recurso foi extremamente lento, já que demorou mais de 40 minutos para carregar o site da BBC News no GoMoMeter. Mas enquanto você está esperando o site carregar, será levado para “factóides” móveis como “Mais crianças agora sabem como usar um smartphone do que amarrar seus sapatos” e “Mais americanos têm um telefone celular do que um passaporte”.

Uma vez que você tiver vistos todas as minúcias do seu site, o Google te apresenta uma lista de empresas especialistas no desenvolvimento de sites mobile, incluindo nomes como Netbiscuits, Mobify, Unbound Commerce e, sim, o Google Site Builder. O GoMo também te permite filtrar várias opções como quanto você está disposto a gastar para manter seu site móvel, quanto tempo pode esperar ele ser construído e se prefere fazer isso sozinho ou ter uma outra companhia fazendo isso por você.

O tráfego de dados móveis tem aumentado em um ritmo rápido nos últimos anos por causa do crescimento dos mercados de smartphones e tablets. Um estudo lançado pela Cisco há alguns meses mostrou que o tráfego de dados mobile cresceu 159% no mundo em 2010, ou cerca de 4,2 vezes mais do que o crescimento dos chamados dados fixos no mesmo período. 


FONTE: idgnow.uol.com.br

*/